Bancada do PT solicita CPI

Na sessão da Câmara de terça (18), Antônio Carlos leu o requerimento da bancada petista solicitando oficialmente a criação de uma CPI

iG Minas Gerais | Da Redação |

Empresas prestadoras de serviços aos Irmãos Glacus efetuaram pagamentos para Lourival Santos Moreira, amigo de Léo Contador, lotado no Gabinete do prefeito com salário de R$ 4.811 desde janeiro de 2013, apesar de não frenquentar o local de trabalho.

Na sessão da Câmara de terça (18), Antônio Carlos leu o requerimento da bancada petista solicitando oficialmente a criação de uma CPI para investigar os convênios da Semas. Até ontem, haviam assinado o pedido quatro parlamentares: o próprio Antônio Carlos, Eutair Santos e Daniel Costa, do PT, e Vinícius Resende (SDD), o único parlamentar da base do governo que apoia a investigação.

Boa parte dos vereadores considera a situação de Léo Contador insustentável, já que é esperada a apresentação de uma auditoria capaz de comprometê-lo ainda mais e ainda envolver outros vereadores.

No entanto, assessores de Léo descartam a possibilidade de renúncia, já que ele estaria contando com o apoio de Ciro Pedrosa, irmão do prefeito.

Na Câmara, o argumento mais forte que Léo tem para conseguir o apoio de seus pares é que ele não cairia sozinho. Léo Contador teria declarado para amigos que, se for abandonado, alegará que os recursos desviados favoreciam a pré-campanha de candidatos a deputados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave