Raízes brasileiras junto à melancolia russa

Orquestra Sinfônica abre temporada com obras eruditas de César Guerra-Peixe e de Sergei Rachmaninoff

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Apresentação será guiada pelo doutor em regência orquestral Marcelo Ramos
Paulo Lacerda
Apresentação será guiada pelo doutor em regência orquestral Marcelo Ramos

Depois de realizar pequenos concertos nos primeiros meses deste ano, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG) abre sua temporada oficial, acompanhada do Coral Lírico, com espetáculo que reúne obras de dois importantes compositores: o brasileiro César Guerra-Peixe (1914-1993) e o russo Sergei Rachmaninoff (1873-1943), hoje, no Grande Teatro do Palácio das Artes.

A noite começa com a sinfonia mais conhecida de Rachmaninoff, o “Concerto Nº2 em Dó Menor para Piano e Orquestra”. “Há melodias inesquecíveis que compõem os três movimentos”, comenta o maestro regente Marcelo Ramos.

A atmosfera russa será reforçada com a presença da solista convidada, Kristina Miller-Koeckert. Nascida em Moscou, a pianista é um prodígio: aos oito anos foi convidada para apresentar o “Concerto N° 23”, de Mozart.

Outra notoriedade da música erudita russa é a tradição de seus artistas em escrever músicas para orquestra. Isso inspirou o compositor Guerra-Peixe a elaborar a “Sinfonia N°2 Brasília”, que será apresentada na segunda parte do programa. A obra é um retrato da fundação de Brasília e explora ritmo nacionais, como o forró.

“Ele contou uma história por meio da música. Desde a ida dos candangos nordestinos, a morte de trabalhadores na construção da capital até o nascimento de crianças na cidade. Eu considero a obra um poema sinfônico”, opina Marcelo Ramos. Inusitadamente, a composição é finalizada por um dos discursos de Juscelino de Kubitschek.

Para o maestro, o conteúdo escolhido para esta apresentação é fácil de agradar ao público em geral. “Acho que as pessoas assistirão a um emocionante espetáculo e irão se identificar em algum momento com a música que tocamos”, comenta.

Serviço. Concerto com Orquestra Sinfônica e Coral Lírico de Minas Gerais, às 20h30. Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, centro). Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave