Sensualidade marca nova série da Globo

Diretor diz que programa, com Cauã Reymond, terá muita cena de nudez

iG Minas Gerais | Luiz Cabral Inácio |

Drama. Cauã Reymond, Nanda Costa, Cleo Pires e Alejandro Claveaux estão no elenco de “O Caçador”
Globo / Estevam Avelar
Drama. Cauã Reymond, Nanda Costa, Cleo Pires e Alejandro Claveaux estão no elenco de “O Caçador”

Cauã Reymond não descansa. Entra ano, sai ano e o cara emenda um trabalho no outro, sempre com papel de destaque, que vira sucesso imediato. E, aproveitando a ótima fase, para o delírio da mulherada, seus personagens estão cada vez mais sensuais. Depois de roubar todos os corações, inclusive o da protagonista, em “Amores Roubados”, agora é a vez do ex-policial André entrar em cena no novo seriado drama criminal “O Caçador”, a grande aposta da Globo nesta temporada, que estreia no dia 11 de abril. Rio de Janeiro.

Além das tomadas de ação policial e intensas cenas dramáticas, o diretor José Alvarenga já foi logo avisando, na coletiva de lançamento do seriado anteontem, numa boate de Copacabana, na zona Sul do Rio de Janeiro, que a sensualidade vai ser uma das marcas da produção, que tem Cleo Pires e Nanda Costa no elenco, tirando a roupa e o fôlego dos telespectadores. “Olha, vai ter muita cena de nudez. Ninguém faz sexo de roupa, né? E é um programa de TV adulto, esse é o grande salto!”, contou o diretor.

As atrizes se mostraram tranquilas com as cenas ousadas: “Eu acho que tudo vale a pena quando você está dentro da personagem. Eu sou a favor”, opinou Cleo sobre a nudez. Nanda fez coro: “O problema é vestir a personagem, a caracterizar. Depois, para despir, é fácil. A arte não tem limite”.

Já Cauã revelou uma certa timidez quando o assunto é tirar a roupa. Quando perguntado sobre se aparecia nu, ele brincou: “Acho que rola”. E completou, em tom descontraído, para o diretor da atração: “Você falou que não ia aparecer nada”.

A trama. “O Caçador” conta a história de André, que foi expulso da polícia, preso injustamente e, após três anos de cárcere, não lhe resta mais nada, apenas a vontade e a urgência de provar sua inocência. “O mundo está contra André: a mãe, Mercedes (Cecilia Audi), o culpa pela morte do pai, Saulo (Jackson Antunes), e o irmão Alexandre (Alejandro Claveaux) tem uma rixa com ele, pois suspeita que André tenha um envolvimento com sua esposa, Kátia (Cleo Pires). Ele é um personagem em queda que se torna um caçador em função de estar acuado”, descrevem os autores Fernando Bonassi e Marçal Aquino. Fora da cadeia, André procura o delegado Lopes (Ailton Graça) e nem seu ex-chefe acredita em sua inocência, mas o faz usar de suas habilidades como investigador para encontrar pessoas desaparecidas, como um caçador de recompensas, enquanto busca por pistas que possam provar sua inocência.

Nesse âmbito, André procura Marinalva (Nanda Costa), uma ex-prostituta que tenta reescrever sua história com a ajuda da religião e que será a peça-chave para desvendar todo o mistério policial. “Esse é um drama humano, com todos os personagens com um lado sombrio. É um outro nível de história, em que todos os personagens são meio que vilões. Eles cometeram erros que não têm volta e, agora, precisam reescrever sua trajetória. No fundo, são caçadores de sua história”, explicou Alvarenga.

Com tanta pompa policial, os atores precisaram mergulhar no mundo contra o crime, principalmente Cauã. “Fiz um curso, fui orientado pela força principal da Polícia Civil. Foi uma longa preparação, em que eu uni tudo o que aprendi para viver meu personagem no filme ‘Alemão’. Eu já havia entrado em contato com arma no filme, mas não de uma forma metódica, com as várias situações com as quais um policial costuma lidar”, afirmou.

E não é só o galã que está se entregando à série, não. O desempenho de Cleo nos sets rendeu muitos elogios do diretor. “Ela se entrega de um jeito que deixa a gente preocupado. Às vezes, a gente diz que ela precisa segurar um pouco essa entrega”, contou Alvarenga, num tom de crítica construtiva. A atriz se desculpa afirmando que Kátia será uma personagem intensa: “Minha personagem não é fácil. Ela tem muitos dramas pessoais, se divide entre dois amores, entre dois irmãos, e é natural que eu faça uma imersão em sua vida. Mas vamos descobrindo o caráter dos personagens ao poucos. Isso é instigante”, declarou Cleo.

O jornalista viajou à convite da Rede Globo.  

Rapidinhas

Cauã Reymond aparecerá todo tatuado, com 14 símbolos de proteção, força e coragem

Serão 14 episódios, cada um com uma trama fechada, mas com uma história que une todos

A série estreia em 11 de abril e irá ao ar às sextas-feiras, às 23h

Os episódios terão duração de 40 minutos

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave