Experiência multiartística marca homenagem a Dorival Caymmi

Marcelo Bratke e Camerata Brasil trazem a Nova Lima turnê nacional do projeto Cinemúsica Brasil

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Filme-cenário “Mar” é exibido durante a apresentação do sexteto
Mariannita Luzzati / DIVULGAÇÃO
Filme-cenário “Mar” é exibido durante a apresentação do sexteto

Aos 44 anos o pianista Marcelo Bratke passou por uma cirurgia oftalmológica nos Estados Unidos que lhe fez recuperar quase 100% de sua visão. Antes disso, mal enxergava. Quando voltou para o Brasil, viu “como era a realidade” e decidiu não só fazer os usais concertos, mas trabalhar em um projeto que aproximasse músicas de estratos sociais diferentes. Assim nasceu a Camerata Brasil, que mostra amanhã em Nova Lima seu projeto musical mais recente, em homenagem a Dorival Caymmi.

“Quis criar uma orquestra que promovesse a profissionalização de músicos de rua que não tiveram oportunidade de aprendizagem formal. Dessa forma, eles poderiam fazer concertos comigo”, relata Bratke.

A ideia deu certo. Desde 2006, ano de início dos ensaios, o grupo vem fazendo apresentações constantes e em locais de renome mundial como o Carnegie Hall, em Nova York. “Começamos com o audacioso projeto de um concerto com obras de Villa-Lobos. Passamos por 20 cidades brasileiras e gravamos um DVD”, relata.

Depois disso, outros grandes nomes da música brasileira foram homenageados pelo grupo, como Ernesto Nazareth e Tom Jobim.

Atualmente, a Camerata percorre cidades brasileiras celebrando o centenário de nascimento do músico baiano. “Sempre fui um grande fã de Dorival. Ele é um grande melodista e suas harmonias conseguem ser sofisticadas e ao mesmo tempo muito sutis e econômicas. Se mudar uma nota só na obra dele, estraga tudo. Para mim, ele é o Mozart da música popular brasileira”, diz Bratke.

Apesar de as músicas de Dorival Caymmi serem a fonte principal do repertório, há outras obras no espetáculo. “É uma apresentação que vai do erudito ao popular. Começamos com uma peça de John Cage cinco minutos. Depois entramos nas músicas de Caymmi”, adianta.

Para aprimorar a experiência do espectador, a apresentação ganha ares cinematográficos com a exibição do filme-cenário “Mar”. Concebido pela artista plástica Mariannita Luzzati, mulher de Bratke, a obra reproduz a principal inspiração do cantor homenageado. “O mar tem grande influência nas obras de Caymmi, por isso inspirou o filme que é exibido durante o espetáculo”, descreve o pianista.

Agenda

O quê.Quando. Projeto Cinemúsica Brasil – Tributo a Dorival Caymmi Amanhã, às 20h

Onde. Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima (praça Benedito Lima, s/n, centro, Nova Lima)

Quanto. Entrada franca

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave