Janeiro tem recorde de roubos por dia

Segundo números da Seds, foram 347 ocorrências no primeiro mês de 2014; a média foi de 11 casos a cada dia; em reunião, autoridades cobraram segurança

iG Minas Gerais | Dayse Resende |


Recorrente. 
No sábado (15), Paulo Neto, 23, foi preso suspeito de assaltar um ônibus para comprar droga
Recorrente. No sábado (15), Paulo Neto, 23, foi preso suspeito de assaltar um ônibus para comprar droga

 

Relatório da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) com base em dados da Polícia Militar, obtido com exclusividade pela reportagem de O Tempo Betim, revela que o número de crimes violentos – roubo e extorsão mediante sequestro – contra o patrimônio no mês de janeiro foi um dos mais altos em três anos. Segundo balanço, a média diária foi de 11 ocorrências por dia, contra nove em 2013 e sete em 2012.   Por causa do aumento dos crimes, vereadores, por meio da Comissão Permanente de Assistência Social, além de comerciantes e representantes das polícias Civil e Militar, se reuniram em uma audiência pública, na Câmara Municipal, na segunda-feira (17). Durante o debate, eles criticaram o baixo efetivo de policiais na cidade e a ausência de um centro socioeducativo para abrigar menores infratores. Uma comissão foi criada para discutir o assunto nos próximos três meses.   Uma nova reunião foi pré-agendada para julho, quando então deverá ser apresentado um relatório.  “Nosso objetivo é marcar uma audiência com o governador do Estado, Antonio Anastasia. Queremos cobrar mais segurança para Betim. Em 2007, a cidade tinha 700 policiais e, hoje, são 500. Além disso, os índices de violência da cidade são assustadores. Falta empenho do município, do Estado, da União e da própria população”, disse o vereador e presidente da comissão de assistência social, Eutair dos Santos.   Medo Enquanto nada de mais efetivo é feito pela segurança do município, marginais, motivados pelo sentimento de impunidade, continuam agindo livremente.   No sábado (15), um jovem de 23 anos foi preso após assaltar um ônibus da linha 3270 (Betim - Eldorado). Segundo o sargento Edson, o suspeito alegou que cometeu o crime porque precisava comprar drogas para ele e para a namorada. “Ele disse que estava sem dinheiro para comprar os entorpecentes e, por isso, cometeu o assalto”.   Paulo Neto foi preso a poucos metros do local do crime, no bairro Nossa Senhora de Fátima. O suspeito entrou no coletivo em um ponto de ônibus e, quando chegou à roleta, anunciou o roubo. “Ele enfiou a mão embaixo da blusa e disse que era um assalto. Passei o dinheiro das passagens que já havia cobrado, cerca de R$ 150”.   O suspeito, que teria assaltado outro coletivo no mesmo dia, então se dirigiu até a porta do ônibus e desceu.    O motorista do ônibus disse que tem medo de trabalhar. Ele contou que, em um outro dia, atiraram no ônibus que ele estava dirigindo. “Eu ia parar em um ponto na BR–381, perto do Jardim Petrópolis, quando percebi que tinham atirado no ônibus. O tiro, por sorte, não me atingiu. A marca do disparo ficou no vidro atrás do meu banco. Tenho muito medo, mas não posso parar de trabalhar”. A dona de uma padaria localizada no centro da cidade que já foi assaltada cinco vezes neste ano diz que é preciso um cerco maior contra a violência e acabar com a impunidade. “Queremos mais câmeras de monitoramento e efetivo”.   Resposta O comandante do 33° batalhão, Jair Pontes, não atendeu à reportagem. Já a Seds informou que Betim receberá um novo batalhão da PM no segundo semestre de 2014. Além disso, nos próximos meses, cerca de 2.100 novos policiais estarão nas ruas do Estado e parte desse efetivo será destinada ao município. A secretaria ressaltou ainda que, entre 2011 e 2012, foram entregues 45 viaturas para o município. Para 2014, a pasta informou que há previsão de novas viaturas para o Gepar e para o projeto Patrulha Rural, além de um investimento de R$ 3,7 milhões para a prevenção à criminalidade.

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave