Leandro Guerreiro confiante para o clássico contra o Atlético

Volante espera que o América faça valer o mando de campo para conseguir uma boa vitória sobre o Galo no primeiro jogo da semifinal

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Leandro Guerreiro prefere não escolher qual posição prefere atuar pelo América
DIVULGAÇÃO/AMÉRICA
Leandro Guerreiro prefere não escolher qual posição prefere atuar pelo América

Um dos jogadores mais experientes do América, o volante Leandro Guerreiro não se lembra de quantas vezes já enfrentou o Atlético em um clássico, mas tem bem vivo na memória uma partida que entrou para a história. “Foi o 6 a 1 no Campeonato Brasileiro de 2011. Nós vivemos uma semana muito difícil, precisávamos vencer o clássico para não sermos rebaixados e eu marquei o segundo gol. Foi um sentimento de alívio e, por isso, a partida ficou marcada na minha cabeça”, destacou o jogador, que mais uma vez deverá atuar improvisado na zaga no confronto de domingo.

Para o volante, fora de campo, o Atlético é o favorito a conseguir a vaga na final, mas o América vem forte para surpreender e se classificar. “O Atlético é o atual campeão mineiro e da Libertadores, mas nós crescemos no momento certo dentro da competição e vamos com tudo para buscar essa vaga”, destacou Leandro Guerreiro, que após a derrota por 3 a 2 no jogo da fase classificatória já apostava na classificação do Coelho para a fase seguinte do Estadual. “Apesar da derrota, eu senti que o time tinha força para reverter a situação e chegar. Conseguimos mostrar isso em campo e buscamos a vaga”, ressaltou o jogador.

Leandro Guerreiro espera que o América faça valer o mando de campo para conseguir uma boa vitória sobre o Atlético no primeiro jogo da semifinal. “Temos de ser fortes em casa, mandar no jogo e nos impormos. Nosso objetivo será o de ficar o maior tempo possível com a bola, agredir o adversário e com tranquilidade buscar o gol”, destacou o volante, que não acredita em uma vantagem para o Coelho devido a uma possível pressão sobre os jogadores do Atlético, após o empate em 1 a 1 com o Nacional do Paraguai pela Libertadores.

“Alguns torcedores chegaram do Atlético chegaram a ensaiar algumas vaias, mas cada jogo tem uma história diferente. Precisaremos entrar bastante ligados, fazer bem o nosso papel em campo e buscar esse resultado positivo”, destacou o jogador.

A definição do time que vai começar o confronto contra o Atlético deve acontecer na manhã de hoje, no CT Lanna Drumond. Ontem os jogadores fizeram um treino técnico-tático sem a presença do atacante Obina, que realizou um trabalho a parte com bola e depois foi para a academia. Após a atividade, os jogadores americanos se reuniram com Marcus Salum e Afonso Celso Raso, integrantes do Conselho de Administração do clube, que levaram o apoio da diretoria para o elenco às vésperas do primeiro jogo da semifinal.