Blatter depõe sobre sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022

Escolha das sedes foi marcada por numerosas acusações de irregularidades, mesmo antes da votação

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

STEFFEN SCHMIDT/ASSOCIATED PRESS
undefined

O presidente Joseph Blatter e outros dirigentes da Fifa que participaram da votação que escolheu a Rússia e o Catar como sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022 estão sendo questionados pelo promotor de questões éticas da entidade, Michael Garcia.

"Garcia está atualmente em Zurique questionando alguns membros do Comitê Executivo da Fifa como parte de seu trabalho", disse o organismo gestor do futebol mundial em um comunicado divulgado nesta quinta-feira. Blatter, o presidente da Uefa, Michel Platini, e outros 11 dirigentes que votaram em 2010 ainda fazem parte do comitê.

A escolha das sedes foi marcada por numerosas acusações de irregularidades, mesmo antes da votação, como quando dois dirigentes foram suspensos pela Fifa depois que o jornal britânico Sunday Times informou que eles tinham recebido subornos.

Dos nove diretores que votaram e se afastaram da Fifa desde então, o catariano Mohammed bin Hammam foi banido por toda a vida em 2012 por transações ilegais como presidente da Confederação Asiática de Futebol.

O jornal britânico Daily Telegraph disse que tinha provas de que US$ 2 milhões de uma empresa de construção em Doha controlada por Bin Hamman foi parar em contas de Jack Warner, de Trinidad e Tobago, que foi durante anos presidente da Concacaf e vice-presidente da Fifa.

O Comitê Organizador da Copa do Mundo do Catar negou irregularidades em sua campanha em busca da sede e se distanciou de Bin Hammam, dizendo que se erros foram cometidos, eles aconteceram de forma "individual".

Garcia disse que a investigação "vai levar vários meses". Quando concluída, ele irá apresentar um relatório ao Comitê de Etica da Fifa, dirigido pelo alemão Joachim Eckert, que decidirá se a impõe sanções.

Blatter disse que a Rússia e o Catar sediarão as Copas, independentemente dos resultados da investigação. A data do Mundial do Catar, no entanto, provavelmente será alterada em razão do forte calor do meio do ano no país.

Leia tudo sobre: fifacopa do mundoblattercopa do mundo 2018copa do mundo 2022rússiacatar