Anderson Silva diz que 'tempos de campeão são coisa do passado'

Apontado como o maior lutador de MMA da história, brasileiro afirmou que não volta aos octógonos neste ano; contrato com o UFC pode ser revisto

iG Minas Gerais | da redação |

Anderson Silva recebeu quase R$ 470 mil a mais que o campeão Chris Weidman
UFC/PÁGINA OFICIAL/REPRODUÇÃO
Anderson Silva recebeu quase R$ 470 mil a mais que o campeão Chris Weidman

Um dos maiores lutadores da história das artes marciais mistas, Anderson Silva está aprendendo a lidar com uma fase menos vitoriosa em sua carreira. Afastado dos octógonos por conta de uma fratura na perna esquerda, sofrida durante luta contra o norte-americano Chris Weidman, no UFC 168, o brasileiro vem mostrando evolução em seu tratamento, mas deixou bem claro que está longe de um retorno.

"Essas previsões de que vou lutar no UFC 181 ou em algum evento próximo não são verdade. Este ano já acabou para mim. Pode ser que lute na metade do ano que vem", afimou Anderson, em entrevista concedida durante evento de um de seus patrocinadores.

No entanto, o que mais deixou surpreso os fãs de Spider foi a declaração relacionada à busca do cinturão dos pesos médios do UFC, título que esteve sob domínio de Anderson por praticamente sete anos. Para o lutador, os tempos de campeão são coisa do passado.

"A fase do Anderson campeão passou. Lutar por isso ficou um pouco distante para mim", declarou.

Com mais dez lutas no contrato, Anderson ainda disse que não sabe se terá condiçõs de cumprir integralmente seu vínculo com o UFC. A aposentadoria dos octógonos começa a ser um caminho mais próximo e sem volta.

Não me vejo parando, mas não sei se vou ter saco para cumprir o contrato de dez lutas. Há muitos anos a família pede para eu parar, e eles precisam entender que é o que amo fazer e que preciso ter o meu tempo. Mas minha missão no esporte era virar referência, e estou conseguindo fazer minha parte", concluiu Anderson. 

Leia tudo sobre: mmaufcanderson silvacinturão dos médios