Wenger se diz surpreso com milésimo jogo pelo Arsenal

Treinador alcançara feito diante do Chelsea, neste sábado, em partida pelo Campeonato Inglês

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Treinador também comentou sobre Luis Suárez, atacante do Liverpool que está na mira do Arsenal
Reprodução/Facebook
Treinador também comentou sobre Luis Suárez, atacante do Liverpool que está na mira do Arsenal

A história do técnico Arsène Wenger se confunde com a do Arsenal. Desconhecido do grande público, o francês desembarcou em Londres em outubro de 1996, vindo do Monaco, sem imaginar que seria responsável por uma das épocas mais vitoriosas na história do clube. Quase 18 anos depois, o treinador está prestes a completar uma marca histórica: diante do Chelsea, neste sábado, pelo Campeonato Inglês, comandará a equipe pela milésima vez. Mesmo depois de tanto tempo de clube, ele garante não acreditar na marca que alcançará. "Isso faz com que eu pense 'para onde foi o tempo?'", comentou o treinador em entrevista ao site do clube. "Para mim parece que comecei ontem, não consigo acreditar que já faz tanto tempo." Wenger garantiu que não tinha noção de que completaria a marca neste fim de semana e explicou o porquê. "Você fica sempre focado em olhar para a frente, para o próximo jogo, e quando você olha para trás pensa com certo distanciamento. Apesar disso seu único interesse é o próximo jogo, sua droga é o próximo jogo, a esperança do próximo jogo e o desejo de vitória." Sob o comando de Wenger, o Arsenal formou uma das melhores equipes de sua história, com nomes como Campbell, Vieira, Pires, Bergkamp e Henry. Pelo clube, o treinador faturou três Campeonatos Inglês (1997/98, 2001/02, 2003/04) e quatro Copas da Inglaterra (1997/98, 2001/02, 2002/03, 2004/05). "Você aprende a cada jogo. Você aprende mais nas partidas que perde do que nas que ganha. Certamente porque você faz análises mais profundas, se questiona mais, você questiona mais os jogadores e basicamente quanto mais alto o nível, mais você vê as limitações de sua equipe e de seus jogadores", declarou o francês.

Leia tudo sobre: Arsène Wengerarsenalfutebolmil jogosinglêscampeonato inglêstécnico