Rússia retalia sanções dos EUA e proíbe autoridades de entrar no país

A proibição foi informada minutos depois do presidente americano, Barack Obama, anunciar mais uma nova rodada de sanções econômicas contra russos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Russian President Vladimir Putin attends the closing ceremony of the 2014 Winter Paralympics at the Fisht Olympic stadium in Sochi, Russia, Sunday, March 16, 2014.  (AP Photo/Dmitry Lovetsky)
Associated Press
Russian President Vladimir Putin attends the closing ceremony of the 2014 Winter Paralympics at the Fisht Olympic stadium in Sochi, Russia, Sunday, March 16, 2014. (AP Photo/Dmitry Lovetsky)

A Rússia anunciou nesta quinta-feira (20) que nove autoridades dos Estados Unidos, entre congressistas e altos funcionários do governo, estão proibidos de entrar no território russo em retaliação à nova rodada sanções de Washington.

A lista de proibidos de entrar na Rússia, divulgada pelo ministério das Relações Exteriores, inclui o presidente da Câmara dos Representantes, deputado John Boehner, o chefe da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Robert Menendez, o senador republicano John McCain, além de outros senadores e altos funcionário do gabinete presidencial.

A proibição foi informada minutos depois do presidente dos EUA, Barack Obama, anunciar mais uma nova rodada de sanções econômicas contra indivíduos da Rússia, tanto de dentro como de fora do governo russo, em retaliação às ações do Kremlin na Ucrânia. Obama informou também que assinou um novo decreto que permite aos EUA impor sanções sobre importantes setores da economia russa se necessário.

A primeira rodada de sanções impostas pelos EUA teve pouco impacto em impedir Moscou de anexar a península da Crimeia. O presidente dos EUA se disse "profundamente preocupado" com os eventos na Ucrânia e destacou que segue trabalhando com a União Europeia (UE) em ações mais severas se a crise ganhar força.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave