Bebê é abandonado com marcas de tatuagem e queimaduras profundas

Mãe teria deixado a criança com avó paterna e desaparecido; avó ganhou a guarda provisória do menino após a suspeita de maus tratos

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Uma criança de 1 ano e 8 meses deu entrada na Unidade de Atendimento Imediato (UAI), no bairro Guanabara, na região PTB, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, com marcas de queimaduras e de tatuagem na perna direita, no início desse semana. A avó paterna, 53, que levou o bebê para ter atendimento médico teria contato à Polícia Militar (PM) que a mãe do menino o deixou com ela e sumiu. O Conselho Tutelar da cidade já deu a guarda provisória da criança para a avó, já que o pai do bebê está viajando.

Após a constatação de que D.R. teria sofrido maus tratos, a PM foi acionada e registrou um boletim de ocorrência. No documento, a avó teria relatado que a mãe do neto o levou até a casa dela e teria dito que ele se queimou por ter encostado acidentalmente em um cano de descarga de uma moto. A mulher desapareceu depois disso. De acordo com a avó, a mãe costuma deixar a criança com ela e sumir por dias, sem deixar ao menos um telefone para contato. Os pais do bebê são separados.

Segundo a PM, além das queimaduras, foram encontradas uma tatuagem no menino. A assessoria de imprensa da prefeitura de Betim informou, por meio de nota, que o bebê está clinicamente bem, permanece internado em observação e que o estado de saúde dele é estável.

De acordo com os enfermeiros, a queimadura possivelmente foi provocada por algum eletrodoméstico de chapa quente. Além disso, a assessoria esclareceu que não existe confirmação oficial sobre tatuagem. As marcas na perna da criança são de uma “lesão profunda e infectada”, segundo a ficha médica.

O Conselho Tutelar da cidade informou que o caso já foi encaminhado para a Promotoria de Justiça. A avó da criança foi procurada pela reportagem, mas preferiu não falar sobre o assunto.  

Leia tudo sobre: maus tratosqueimaduracriançabebêmeninopernamãeavó paternatatuagem