PF prende ex-diretor da Petrobras citado na Lava Jato

Na segunda-feira, durante a operação, a polícia fez buscas na casa de Paulo Roberto da Costa e encontrou, em espécie, US$ 180 mil e cerca de R$ 720 mil

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira (20), o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto da Costa, citado na Operação Lava Jato, deflagrada na segunda-feira, 17, para desmontar organização criminosa acusada de lavagem de dinheiro no montante de R$ 10 bilhões. Na segunda-feira, durante a operação, a PF fez buscas na casa de Paulo Roberto da Costa e encontrou, em espécie, US$ 180 mil e cerca de R$ 720 mil.

As investigações mostram relações próximas do ex-executivo o doleiro Alberto Youssef, também preso na operação e condenado no caso Banestado - evasão para o exterior de US$ 30 bilhões, nos anos 1990. Segundo a PF, Youssef teria dado em março de 2013 uma Land Rover a Paulo Roberto da Costa. O ex-diretor afirmou que ganhou o veículo por serviços de consultoria prestados e que não há relação com o cargo então ocupado na estatal. Costa disse ter deixado a Petrobras em abril de 2012.

A operação cumpriu 24 mandados de prisão, além de apreender documentação, veículos, obras de arte e joias em 17 cidades de seis Estados e no Distrito Federal. Entre os presos estava o ex-sócio da Bônus-Banval, Enivaldo Quadrado, condenado por envolvimento no mensalão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave