Especialistas criticam alternativa

iG Minas Gerais |

Nova York. Nem todos os especialistas aprovam a estratégia digital durante as discussões de relacionamento. No site da revista “The Atlantic”, Evan Selinger, professor adjunto de Filosofia do Instituto Rochester de Tecnologia, escreveu que o aplicativo “Romantimatic” não passava de “sentimento terceirizado”.

O doutor Daniel Bober, psiquiatra que trabalha com casais em Hollywood, Flórida, e também é professor clínico assistente da Faculdade de Medicina Yale, nos EUA, é cético em relação aos aplicativos de relacionamento como um todo. “É irônico as pessoas usarem um aplicativo para resolução de conflitos porque parte da natureza da resolução de conflitos é a comunicação, e boa parte da comunicação entre seres humanos é não verbal”, exigindo interação cara a cara.

Por outro lado, o estudante David Barsky, 19, usa o “Romantimatic” para disparar preciosidades à namorada, Rachel Tenenbaum, 19. Eles estão juntos há quase dois anos. (AE/NYT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave