Toyota pagará US$ 1,2 bilhão por iludir os consumidores

Venda do Corolla chegou a ser suspensa

iG Minas Gerais | Da redação |


Aceleração involuntária do pedal foi ligada primeiro ao tapete
LEO FONTES / O TEMPO
Aceleração involuntária do pedal foi ligada primeiro ao tapete

A Toyota pagará US$ 1,2 bilhão para encerrar uma investigação criminal sobre como lidou com reclamações de consumidores por problemas de segurança, informou ontem o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A Toyota admitiu que iludiu consumidores norte-americanos omitindo e fazendo declarações enganosas sobre dois problemas de segurança, sendo que cada um deles causava um tipo de aceleração involuntária, disse o Departamento de Justiça. O acordo encerra uma investigação de quatro anos.

A Toyota enfrenta centenas de processos sobre problemas de aceleração que ganharam notoriedade pública depois das mortes de um patrulheiro rodoviário da Califórnia e sua família, que, segundo relatos, foram causadas pela aceleração involuntária de seu Lexus, fabricado pela Toyota. O defeito na aceleração fez com que a Toyota fizesse o recall de milhões de veículos, começando em 2009.

Nesta terça-feira a presidente da GM, Mary Barra, disse que não tinha detalhes dos defeitos nos automóveis da montadora ligados a 12 mortes até o final de janeiro, duas semanas depois de assumir o cargo e aproximadamente 13 anos depois de engenheiros da empresa terem detectado os primeiros problemas.

Minas Gerais. Em 21 de abril de 2010, as vendas do Toyota Corolla no Estado foram suspensas cautelarmente pelo Ministério Público Estadual (MPE). A proibição aconteceu após denúncias de que o modelo estaria apresentando, em algumas ocasiões, essa mesma aceleração descontrolada.

Nos Estados Unidos, após as mortes provocadas pelo defeito no pedal do acelerador, houve recall de quase 9 milhões de carros no mundo todo. Aqui, a montadora insistia que o problema estava no tapete, e não no carro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave