Minimalista no tamanho e no consumo

Volkswagen up! é pequeno, mas tem espaço interno bem-aproveitado; motor de três cilindros é muito econômico e entrega bom desempenho para a cilindrada

iG Minas Gerais | Alexandre Carneiro |

Por enquanto, subcompacto da Volkswagen dispõe apenas de carroceria quatro portas
Alexandre Carneiro
Por enquanto, subcompacto da Volkswagen dispõe apenas de carroceria quatro portas

Para você, tamanho é documento? O up!, novo subcompacto da Volkswagen, chega para derrubar essa máxima. Apesar de ser o menor carro produzido no Brasil, com apenas 3,54 m de comprimento (para efeito de comparação, o Fiat Uno mede 3,77 m), o hatch tem espaço até surpreendente. Na frente, dois adultos se acomodam espaçosamente, enquanto atrás, outra dupla de adultos não dispõe de tanta folga, especialmente para as pernas, mas ainda goza de espaço suficiente. A convivência a bordo só fica incômoda quando três pessoas se sentam no banco traseiro. Nessa situação, há aperto para os ombros e joelhos. Ademais, ali há só dois cintos de três pontos, embora todos contem com encostos de cabeça. Já o porta-malas de 251 l é modesto, mas não muito inferior ao de outros populares.

O segredo para o bom aproveitamento de espaço do up! está na posição elevada dos assentos internos. Sentados em um patamar ligeiramente superior ao de outros carros, os ocupantes precisam de menos espaço horizontal para as pernas. Essa configuração também proporciona mais visibilidade para o motorista, que por sinal, conta com um posto de comando ergonômico, com todos os comandos à mão. Nem tudo, porém, é perfeito: embora o banco e o volante contem com regulagem de altura, o segundo fica devendo o ajuste em profundidade. Outra falha é o tamanho diminuto do conta-giros no painel, que prejudica a leitura.

Três cilindros Em termos mecânicos, o up! também contesta possíveis vantagens atribuídas ao tamanho. Seu motor é um 1.0 com apenas três cilindros e 12 válvulas, com comando de admissão variável e acionamento por corrente metálica (que dispensa a temida correia dentada), capaz de gerar 75/82 cv de potência a 6.250 rpm e 9,7/10,4 kgfm de torque a 3.000 rpm, com gasolina e etanol, na ordem. O sistema flex dispensa o tanquinho de partida a frio. Como o subcompacto da Volkswagen é leve – registra apenas 958 kg –, o desempenho é muito bom para a cilindrada.

O carrinho mostra até desenvoltura em meio ao trânsito pesado e o relevo acidentado de Belo Horizonte, sem exigir muitas reduções de marchas para deslanchar. Se em alguma situação, contudo, for preciso explorar o câmbio, tudo bem: os engates são macios e muito precisos, e o escalonamento é correto. O modelo também faz bonito quanto à estabilidade, transmitindo muita segurança em curvas e trajetos sinuosos. A contrapartida surge em vias malconservadas, onde a suspensão, com calibragem rígida, transmite parte das imperfeições do piso para o habitáculo. Os freios, igualmente eficientes, imobilizaram o hatch em espaços curtos e sem desvios de trajetória.

Frugal A maior vantagem do propulsor 1.0 de três cilindros do up!, contudo, não está no desempenho, e sim no consumo. Nas mãos do Carro&Cia, o hatch cravou médias de 14,2 em circuito urbano e 16,6 em percursos rodoviários, com gasolina no tanque. 

Só não é pequeno no preço

Justamente o preço, fator de extrema importância em um popular, acaba sendo o único ponto em que o up! tem tamanho exagerado. A versão Red up!, avaliada pelo Carro&Cia, custa R$ 39.390, valor que acaba esbarrando no de veículos com motorização 1.4 e 1.6. Ao menos essa configuração, que é a top de linha, traz de série ar-condicionado, direção com assistência elétrica, computador de bordo, vidros dianteiros, travas e retrovisores elétricos, rodas de liga leve aro 15 e rádio/CD player com conexão bluetooth, MP3 player e entradas USB, auxiliar e para iPod, além dos obrigatórios airbags frontais e freios ABS.   O conteúdo do Red up! é idêntico ao das versões White up! e Black up!. A diferença fica por conta apenas da cor do painel e de alguns detalhes externos, que combinam com a pintura da carroceria. Opcionalmente, nas três configurações, é possível adquirir o sistema Maps and More, um sistema multimídia sensível ao toque, com navegador GPS, além de bancos revestidos em couro.   O up! é um bom carro? Sem dúvida, ele é um dos melhores de sua categoria. O problema é que o subcompacto da Volkswagen é também um dos populares mais caros do mercado, fator que pode acabar ofuscando as qualidades técnicas, como o projeto moderno e a economia de combustível, frente a potenciais compradores. 

Leia tudo sobre: avaliaçãohatchcompactovolkswagenup