Criolo imagina as favelas daqui a 30 anos

Cantor une dois curtas para formar curta-metragem sobre uma comunidade futurística; assista

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Criolo divulga curta metragem das músicas
Divulgação
Criolo divulga curta metragem das músicas "Duas de Cinco" e "Cóccix-ência"
Como será o cotidiano de um bairro periférico de São Paulo daqui a 30 anos? A tecnologia dos drones (pequenos veículos aéreos não tripulados) e das impressoras 3D chegará à periferia. Para o bem e para o mal.   É este o olhar do diretor Cisma nos clipes filmados por ele para as músicas Duas de Cinco e Cóccix-ência, singles lançados em 2013 pelo cantor e compositor Criolo. Os dois vídeos, vistos pelo Estado em primeira mão, serão lançados amanhã e foram feitos em sequência, como se fossem um curta-metragem.   Na favela futurística, jovens ainda deixarão a sala de aula seduzidos pelo caminho mais curto da violência e do tráfico de drogas. Situação retratada nas duas canções de Criolo: "Um governo que quer acabar com o crack/ Mas não tem moral pra vetar comercial de cerveja" (Duas de Cinco) e "O que não é seriado da Fox/ É playboy se acabando no oxi" (Cóccix-ência).   "A desgraça consegue ser mais rápida que a tecnologia. Agora cada bairro tem a própria Cracolândia em sua porta. Pensamos em 2044, mas isso chegou em três meses", diz Criolo.   Fazendo shows com os repertórios de Nó na Orelha (2011) e Ainda Há Tempo (2006), Criolo completa 25 anos de uma carreira que teve projeção nacional há quatro. E segue compondo – para a reportagem, canta algumas inéditas, entre elas uma marchinha, uma canção com sotaque de fado, um forró e um samba que estará no próximo disco de Tom Zé.   Sem pressa de lançar o próximo álbum, Criolo atualmente trabalha num texto que apresentará no Festival de Poesia de Berlim, em junho. "Criação de arte não está ligada a uma esteira competitiva em que quanto mais você aparecer, mais louros você colher, maior vai ser o seu cachê", comenta.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave