Categoria decide ignorar liminar que impõe escala mínima

iG Minas Gerais |

Os metroviários decidiram, em assembleia da categoria na tarde de ontem, pela paralisação total das atividades. Mais cedo, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) concedeu, a pedido da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), uma liminar que ordenava o funcionamento do transporte em uma escala mínima: 70% dos trens teriam que circular das 5h30 às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, o funcionamento teria que ser de 50%. Caso a categoria desrespeite mesmo a decisão, o sindicato terá de pagar multa de R$ 50 mil ao dia.

Além da paralisação das atividades, os trabalhadores sairão em passeata às 9h, da praça da Estação, no centro, rumo ao Ministério Público do Trabalho, na avenida Bernardo Guimarães, na região Centro-Sul, onde têm uma reunião às 10h para cobrar esclarecimentos sobre uma possível privatização do sistema metroviário.

Reforço. Para minimizar os prejuízos aos passageiros, a BHTrans reforçou linhas das estações Vilarinho e São Gabriel. Na primeira, a linha 60 (Venda Nova/Centro) vai operar com mais cinco veículos. Na São Gabriel,13 ônibus podem se somar às linhas do Move 83D (direta) ou 83P (paradora). (Caíque Pinheiro/Especial para O TEMPO)

Reivindicações

Metrô. Os metroviários protestam contra a privatização do metrô – a expansão será feita por uma parceria público-privada. A categoria também reclama da falta de investimentos da União.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave