Cinematografia feita à base de uma mistura de temperos

Festival apresenta diversidade da produção audiovisual indiana até o próximo sábado no CCBB

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Grande sucesso local, a comédia “3 Idiotas” é destaque da mostra
CCBB
Grande sucesso local, a comédia “3 Idiotas” é destaque da mostra

O romance proibido entre o mocinho e a mocinha só pode ser resolvido com uma fuga. Ela dá início a uma perseguição, que termina em uma trapalhada digna dos melhores pastelões. No final, todos se redimem em um grande número musical.

“Os filmes indianos são chamados de massala, que é uma mistura de especiarias”, conta o presidente da Câmara de Comércio Índia-Brasil Leonardo Ananda. “Não importa o gênero, eles têm uma diversidade característica: um pouco de romance, de musical, comédia, ação, aventura”, diz.

Essa versatilidade pode ser conferida a partir de hoje no II Festival de Cinema Indiano. Até sábado, a mostra gratuita, parte da programação da I Semana Cultural da Índia em Belo Horizonte, exibirá oito longas em DVD, na sala multimídia do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

A seleção traz desde clássicos do cinema indiano, como o policial “Sholay”, de 1975, a grandes sucessos da produção recente do país, que é a maior do mundo hoje. “É uma média de três filmes por dia”, afirma o presidente.

E diferente do que se pode imaginar, Ananda explica que a indústria audiovisual não se concentra totalmente em Bollywood – nome dado ao grande polo localizado em Mumbai. Segundo ele, a produção se espalha pelos quatro cantos da Índia, desde a capital Nova Délhi até o sudeste do país, ajudando a preservar a diversidade das suas tradições e cultura.

“Os filmes, assim como a Índia, têm várias línguas e dialetos. Selecionamos os longas para que cada um mostre um pouquinho do país”, justifica. Além desse caráter cultural, o cinema indiano é uma das grandes forças motrizes da economia do país. De acordo com Ananda, em 2011 foram cerca de US$ 2 bilhões arrecadados. “3 Idiotas”, um dos destaques do festival, foi um dos maiores sucessos recentes da cinematografia, com US$ 70 milhões no mundo todo.

Mesmo com os números, a produção da Índia tem dificuldade em viajar para o exterior, devido ao acentuado sabor local. No Brasil, por exemplo, ela é quase desconhecida. E é por enxergar seu potencial e querer trazer coproduções indianas para a indústria nacional que a Câmara de Comércio tem realizado essas mostras – a primeira aconteceu no fim de 2013. Dada a popularidade e os números, abraçar essa parceria pode ser um negócio da Índia.

Agenda

Quando. De hoje a sábado

Onde. Centro Cultural Banco do Brasil – Praça da Liberdade

Quanto. Entrada gratuita

Programação. culturabancodobrasil.com.br/portal/belo-horizonte

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave