'Aqui ninguém se faz de vítima', diz Mano Menezes

Treinador comentou críticas sofridas após declarações do último domingo, quando insinuou que o São Paulo teria facilitado o jogo para o Ituano

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Técnico corintiano preferiu o atacante Luciano, destaque do jogo contra o Comercial
Site Oficial Corinthians
Técnico corintiano preferiu o atacante Luciano, destaque do jogo contra o Comercial

O técnico do Corinthians, Mano Menezes, rebateu nessa terça-feira as críticas que recebeu de Muricy Ramalho, treinador do São Paulo, no dia anterior. "Aqui ninguém transfere responsabilidade, ninguém se faz de vítima", disse.  A polêmica entre os dois treinadores começou no domingo, após a derrota do São Paulo para o Ituano, resultado que contribuiu para eliminar o Corinthians do Campeonato Paulista. Ao comentar o resultado do jogo no Morumbi, Mano disse que "cada um sabe a consciência que coloca no travesseiro para dormir". Muricy não gostou e na segunda-feira bateu forte. "Posso aceitar qualquer tipo de coisa, menos colocar minha honra e minha pessoa em dúvida. Eu durmo bem pra caramba", afirmou.  Para Mano, não há motivos para pedir desculpas e Muricy não compreendeu o que ele disse em Penápolis. "Em nenhum momento se falou sobre a honestidade das pessoas. O Muricy é corretíssimo e merece respeito. A defesa dele é desnecessária porque não se falou de honestidade. O que falei é que a motivação para aquela partida não era normal, afinal o jogo não era normal. Torcedores estavam com faixas pedindo para o time entregar e no final do jogo comemoraram a derrota. Isso não é normal", justificou. O treinador ainda lembrou do jogo entre Corinthians e Flamengo pelo Campeonato Brasileiro de 2009, quando os cariocas disputavam o título com o São Paulo e derrotaram o time paulista. "Em 2009, provavelmente o outro lado teve o mesmo sentimento que estamos tendo agora. Ouvimos os mesmos questionamentos e não houve campanha para me defender. Aqui não tem vítima."