Metroviários paralisam atividades nessa quarta-feira

CBTU conseguiu liminar para que 70% da frota funcione no horário de pico, no entanto sindicato afirmou que vai manter a paralisação geral; BHTrans vai reforçar algumas linhas

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Os metroviários de Belo Horizonte prometem paralisação total para esta quarta-feira (19). Os trabalhadores definiram, também, que vão sair em passeata a partir da praça da Estação às 8h no centro da cidade, até a sede do Ministério Público do Trabalho, na avenida Bernardo Guimarães onde eles farão uma reunião às 10:30h.

De acordo com o Sindicato dos Metroviários e Conexões do Estado de Minas Gerais (Sindimetro-MG), a paralisação é contra a privatização do setor na capital, já que o metrô deve passar a ser administrado pela Metrominas. Eles reclamam da falta de informações sobre o novo sistema e temem que haja consequências como o  aumento da passagem e o desemprego de alguns funcionários.

Com a paralisação cerca de 230 mil passageiros que utilizam os trens diariamente serão prejudicados, segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A paralisação dessa quarta -feira (19) vai servir de base para a categoria definir se entra de greve ou não.

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), a qual a Metrominas é vinculada, informou, por meio de nota, que a Metrominas foi criada com o objetivo de receber o sistema de metrô existente, operado pela CBTU, e conduzir suas ampliações e melhoramentos. A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), a qual a Metrominas é vinculada, informou, por meio de nota, que a Metrominas foi criada com o objetivo de receber o sistema de metrô existente, operado pela CBTU, e conduzir suas ampliações e melhoramentos.

Liminar Uma liminar foi concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais à CBTU na tarde desta quarta-feira (18) determinando o funcionamento de no mínimo 70% dos trens, no horário de 5h30 às 9h e das 17h às 20h, e de no mínimo 50% nos demais horários.  O descumprimento da liminar acarretará em multa diária de R$ 50.000.

O TRT também determinou  o funcionamento integral do Centro de Controle Operacional durante todo o horário de cumprimento da escala mínima prevista e também da manutenção da via áerea.

O sindimetro afirmou que mesmo com a liminar vai manter 100% dos veículos paralisados  e que depois irá negociar a multa.

Reforço Por causa da paralisação, a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans),  programou um reforço nas linhas de transporte que atendem principalmente as estações Vilarinho, em Venda Nova e São Gabriel, na região Nordeste da capital, a partir de 5h.

Na Estação Vilarinho, a linha 60 (Venda Nova/ Centro), vai operar com mais 5 veículos. Já na Estação São Gabriel serão disponibilizados mais 13 ônibus nas linhas do Move (nome dado ao BRT), 83D (Estação São Gabriel/ Centro) ou 83P (Estação São Gabriel/ Centro), dependendo da demanda.

Segundo a BHTrans, o objetivo é diminuir o impacto do aumento do número de usuários nos coletivos com a ausência do atendimento do metrô.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave