Maurício investe em pedal para atingir meta pessoal no vôlei

Atleta do Vivo-Minas sofreu uma lesão no pé e, para voltar à forma física, apostou nos passeios de bicicleta

iG Minas Gerais | DÉBORA FERREIRA |

Esportes - Belo Horizonte - MG
Treino do time masculino de volei do Minas .

Na foto: Mauricio Borges

FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 18.03.2014
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte - MG Treino do time masculino de volei do Minas . Na foto: Mauricio Borges FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 18.03.2014

Depois de passar por uma cirurgia no pé, quando ainda defendia o Sada Cruzeiro, em 2011, o ponteiro Maurício teve de ficar cerca de dois meses parado e no período acabou ganhando peso. Na volta às quadras, o jogador encontrou um jeito de melhorar o físico que foi ao mesmo tempo capaz de ser uma espécie de refúgio: o ciclismo.

“Eu gosto de andar de bicicleta, é um esporte completamente diferente do vôlei. Posso dar uma espairecida, acho muito legal. Tem uns dois anos que eu ando, desde quando eu jogava no Sada. Me desligo de tudo, gosto bastante”, disse o atleta.

Da lesão até hoje, o atleta estabeleceu uma meta pessoal para dar motivação no vôlei, e garante que os passeios ao ar livre têm sido eficientes.

“Acho que ajuda bastante. No começo quando operei o pé lá no Cruzeiro eu engordei bastante, desde então  eu tento permanecer com um peso limite. Não é nenhum problema que atrapalhe o vôlei, mas para mim é uma meta pessoal. Me ajuda a estar bem comigo mesmo para jogar, e é bom até para as minhas articulações”, explicou o minastenista.

Alagoano nascido em Maceió, o atleta que já defendeu a seleção também reserva uma paixão especial por sua terra natal, onde costuma passar as férias. Mesmo sem a obrigação, o ponteiro aproveita para praticar vôlei, mas troca as quadras pela areia.

“Eu sou de Maceió,  sou nordestino e por mais que eu tenha vindo pra cá cedo, o Nordeste está no meu sangue.  De vez em quando eu junto a galera, meus amigos que jogavam, meu próprio irmão, e lá jogamos vôlei de praia. Para mim,  chegar lá e jogar lá é muito bom”, disse Maurício.

Embora esteja perto de suas férias, o minastenista ainda tem compromissos importantes a fazer pela Superliga. Neste fim de semana, ele volta a reencontrar seu ex-clube no primeiro jogo das semifinais, no ginásio do Riacho e prevê bastante equilíbrio em quadra, especialmente porque o Minas conseguiu crescer e teve tempo para trabalhar o coletivo.

“No começo da Superliga, a gente ainda não havia encaixado bem, alguns jogadores estavam servindo às suas seleções, então acho que aos pouquinhos a gente foi construindo um grupo, e esse grupo agora tá mais firme. Vamos entrar com tudo para cima do Cruzeiro”, declarou.

Leia tudo sobre: mauríciovivo-minasclássicosadalesãobicicletaponteirominasvôlei