Tensão na Crimeia aumenta e militar é morto durante troca de tiros

Depois de assinar um tratado para anexar a região, o presidente russo, Vladimir Putin, acabou elevando o nível de tensão na região já instável desde o final de 2013

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depois de assinar um tratado para anexar a região da Crimeia, o presidente russo, Vladimir Putin, acabou elevando o nível de tensão na região já instável desde o final de 2013. Segundo a agência de notícias Interfax, um militar ucraniano foi morto em uma troca de tiros com forças de segurança da Crimeia na capital da região, Simferopol, na manhã desta terça (18).

O Ministério da Defesa ucraniano disse que o soldado foi morto quando as forças de auto defesa locais, possivelmente apoiadas por tropas russas, invadiram um complexo de navegação. No entanto, não houve comentário imediato de autoridades locais.

O presidente da França, François Hollande, condenou a mobilização da Rússia para anexar a região, afirmando que a França não reconhecerá a separação da península da Ucrânia.

"Eu condeno essa decisão", afirmou Hollande, em comunicado divulgado.

"A França não reconhece os resultados do referendo realizado na Crimeia em 16 de março ou a anexação dessa região ucraniana à Rússia."

Líderes da UE irão formular uma resposta comum contra a decisão da Rússia, quando chefes de Estado europeus se reunirem em 20 e 21 de março, afirmou Hollande.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave