Dilma lamenta morte de mulher arrastada por carro da PM no Rio

Claudia estava sendo levada ao hospital por três policiais militares no porta-malas do carro; no trajeto, o porta-malas abriu e ela foi arrastada por alguns metros

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

''Nessa hora de tristeza e dor, presto a minha solidariedade à família e amigos de Cláudia”, disse a presidente, em sua conta do Twitter
Reprodução/Twitter
''Nessa hora de tristeza e dor, presto a minha solidariedade à família e amigos de Cláudia”, disse a presidente, em sua conta do Twitter

A presidente Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira (18) a morte de Claudia da Silva Ferreira, baleada no domingo (16) durante ação policial na comunidade da Congonha, na zona norte do Rio de Janeiro, e arrastada por uma viatura policial.

Claudia estava sendo levada ao hospital por três policiais militares no porta-malas do carro. No trajeto, o porta-malas abriu e ela foi arrastada por alguns metros.

“Cláudia da Silva Ferreira tinha quatro filhos, era casada havia 20 anos e acordava de madrugada para trabalhar em um hospital, no Rio.

A morte de Claudia chocou o país. Nessa hora de tristeza e dor, presto a minha solidariedade à família e amigos de Cláudia”, disse a presidenta, em sua conta do Twitter.

Por determinação da própria Polícia Militar, os três policiais responsáveis pelo socorro, dois subtenentes e um soldado, estão presos.

A Delegacia de Madureira (29ª DP) vai convocar os policiais militares para prestar novos depoimentos sobre a morte de Claudia.  

Leia tudo sobre: crimeRioPoliciaismortearrastada