Kalil estuda novo aumento no 'Galo na Veia Black' mesmo após protestos

Presidente do Atlético admite, porém, que não tem pressa para resolver a questão envolvendo o programa de sócio-torcedor

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

ESPORTES-BELO HORIZONTE_MG- CAMISA DO GALO
Lancamento da nova camisa do Galo patrocinado pela Puma
FOTO: GUSTAVO BAXTER / O TEMPO- 17.03.2014
GUSTAVO BAXTER / O TEMPO
ESPORTES-BELO HORIZONTE_MG- CAMISA DO GALO Lancamento da nova camisa do Galo patrocinado pela Puma FOTO: GUSTAVO BAXTER / O TEMPO- 17.03.2014

Diante de constantes protestos dos sócios torcedores durante os jogos do Atlético, o presidente Alexandre Kalil deu sua resposta aos pedidos contrários ao aumento do Galo na Veia Black. Durante algumas partidas do clube mineiro neste Estadual e na Libertadores, a torcida associada exibiu faixas com reclamações diante do preço considerado alto pelos torcedores e que pode quase dobrar.

“Eu não resolvi [possível aumento do Galo na Veia Black] isso ainda. Passar faixa lá não vai ajudar em nada a ninguém. É o ingresso mais barato do independência. Isso vai ser resolvido a seu tempo e hora. Isso não me preocupa, porque tem fila para entrar. Estamos estudando. Temos de viabilizar o clube e isto é mais uma receita que faz parte do Atlético”, afirmou Kalil.

Atualmente, os sócios da categoria Black pagam mensalmente R$ 300,00, podendo também desembolsar R$ 2.400,00 a vista, o que daria R$ 200,00 por mês. Nos bastidores, a ideia da diretoria atleticana é aumentar este valor ainda mais, podendo chegar a R$ 500,00 mensais.

Leia tudo sobre: atleticogalo na veia blackgaloalexandre kalilprotestos