Clima já é de decisão na Toca

Só a vitória diante do Defensor-URU, na quinta-feira, mantém esperança por sonho do tri

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães |

Confiante. Fábio disse que o grupo celeste está tranquilo e sabe que tem potencial para vencer os uruguaios sem passar nenhum sufoco
Douglas Magno / O Tempo
Confiante. Fábio disse que o grupo celeste está tranquilo e sabe que tem potencial para vencer os uruguaios sem passar nenhum sufoco

Duas competições disputadas de forma simultânea e situações muito distintas em cada, essa é a sina atual do Cruzeiro, que garantiu classificação tranquila às semifinais do Campeonato Mineiro, mas vive momentos de tensão nos jogos de volta da primeira fase da Copa Libertadores da América.

Em 11 jogos no Estadual, a Raposa conquistou 29 pontos de 33 possíveis e atingiu na primeira fase um aproveitamento de 88%. Cenário totalmente diferente da Libertadores, uma vez que, de nove tentos disputados, os celestes somaram apenas três.

Com pouco mais de 33% de aproveitamento no Grupo 5 da Libertadores, o time do técnico Marcelo Oliveira quer fazer valer o fator casa para aumentar o seu rendimento na competição. E a primeira batalha de vida ou morte dos celestes é nesta quinta-feira, às 22h, diante do Defensor-URU, no Mineirão.

“O espírito é de decisão. Teremos mais jogos importantes ao longo do ano, mas até o momento, a partida contra o Defensor é a mais decisiva para o Cruzeiro. Por isso, o apoio da torcida é fundamental”, ressaltou o jovem Lucas Silva, que voltará ao time titular diante dos uruguaios.

Por ser apenas o terceiro colocado em sua chave, atrás dos próprios uruguaios do Defensor e da Universidad de Chile-CHI, ambos com seis pontos, só a vitória interessa ao Cruzeiro depois de amanhã.

“Precisamos pensar jogo a jogo e o momento é de focar no Defensor. Todos sabem da necessidade de vencer. Não temos que criar coisas de outro mundo, porque sabemos da qualidade do nosso grupo. Estamos tranquilos e podemos fazer um grande jogo”, disse o goleiro Fábio.

Na ponta do lápis. Para aumentar as chances de chegar às oitavas de final da competição continental, a Raposa precisa somar ao menos sete pontos nos próximos três jogos. Número que representa um aproveitamento mínimo de 78% para seguir sonhando com a possibilidade do tricampeonato. Se vencer todos os compromissos agendados e alcançar 12 pontos, a classificação acontecerá sem drama. Isso levando em conta os números das últimas edições da Libertadores.

“É um torneio de tiro curto, temos que vencer em casa e buscar pontos fora”, completou o camisa 1. No cenário atual, segundo o analista esportivo Alexandre Siqueira, o Cruzeiro tem 58% de chances de se classificar. “É vitória ou vitória para conseguirmos avançar”, reiterou Lucas Silva. (Com Bruno Trindade)

Primeira decisão

“Espírito é, mais do que nunca, de decisão, por isso o apoio da torcida é fundamental. Acredito que teremos mais jogos decisivos no ano, mas até o presente momento, a partida contra o Defensor é a mais importante para o Cruzeiro. Agora é vencer ou vencer”.

Lucas Silva

Volante do Cruzeiro

Palavra do líder

“Temos que pensar jogo a jogo e o momento agora e contra o Defensor. Precisamos da vitória e não temos que criar coisas de outro mundo na cabeça, porque sabemos da qualidade do nosso grupo, da equipe. Podemos fazer um grande jogo.”

Fábio

Goleiro do Cruzeiro

Mineiro

Semifinais. Os dois primeiros jogos das semifinais do Mineiro serão no próximo domingo, dia 23. Boa e Cruzeiro jogam às 18h30, em Varginha. Já América e Atlético será às 16h, possivelmente, no Horto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave