Diretor reconhece falta de material, mas nega prejuízo

iG Minas Gerais |

Apesar de reconhecer a falta de verba, o diretor do Estadual Central, Jefferson Pimenta, garante que o funcionamento da instituição não está prejudicado pela falta de materiais básicos. Ele explica que houve um atraso no repasse da verba para a merenda, e que por isso ainda não comprou os alimentos. A escola não recebeu nenhum outro repasse em 2014.

Segundo ele, o colégio tem papel para provas e atividades apenas até o fim deste mês. O material foi garantido com a verba que sobrou do último ano. Ela também foi usada na compra de produtos de limpeza que, segundo o diretor, não estão em falta. No caso dos funcionários, ele explica que o fim dos contratos levou à perda de 30 dos 60 auxiliares de serviços básicos. O diretor solicitou a contratação de 18, mas ainda aguarda a liberação da Secretaria de Estado de Educação (SEE). Os servidores restantes estariam se revezando para limpar a parte da unidade I, ainda em operação, a unidade II e o novo anexo.

Dinheiro liberado. A SEE informou que a verba da merenda vem do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, da União, e que o dinheiro só foi disponibilizado ontem. O termo de compromisso para o uso desse dinheiro deve ser enviado hoje às escolas.

A secretaria justificou a falta dos outros repasses com uma pendência na prestação de contas da gestão anterior e afirmou que o problema foi solucionado. O dinheiro deve sair ainda nesta semana. A pasta disse que irá avaliar o pedido para a contratação de funcionários nesta semana. (JHC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave