Prédios ‘malucos’ para inspirar

Edifícios têm que traduzir valores como velocidade, mudança, competência e produtividade

iG Minas Gerais | Quentin Hardy |

Renata Caldeira / TJMG
undefined

Seattle, EUA. As grandes empresas da internet adoram falar como estão “abalando” uma coisa ou outra, mas continuam querendo o que as grandes sempre quiseram: locais de trabalho que comemorem seus produtos e valores.

Isso é um desafio, pois o software é invisível e a mudança é a commodity mais valorizada da alta tecnologia. Cada vez mais, empresas do Vale do Silício pagam às construtoras para fundir seus valores de velocidade, mudança e produtividade à competência e sutileza corporativa. É uma senhora alteração.

O Vale do Silício se orgulha de criar tecnologias que mudam o mundo a partir de garagens humildes. Os novos espaços são mais característicos, enquanto as empresas buscam construir um perfil do consumidor e, talvez, lealdade que dure para sempre.

A ironia se imiscuiu nos valores arquitetônicos de empresas do Vale do Silício, como se a jovem realeza da tecnologia usasse uma piada para se livrar da vergonha de estar comandando empresas avaliadas em bilhões de dólares.

As empresas estão sonhando grande. A Apple pretende construir uma nova sede anelada que será tão inconfundível quanto seus produtos. A Amazon está construindo uma matriz com estilo urbano – utilitário e funcional, como seu site. Quando companhias acham que estão mudando o mundo da mesma forma que essas, meros escritórios não bastam. Elas precisam de monumentos.

Praça e calçadão. A sede do Facebook em Menlo Park, na Califórnia, é um complexo de 11 prédios envolvendo uma praça ao estilo da Disney e um calçadão. Lá trabalham seis mil pessoas. O conglomerado tem loja de bolo de caneca, barbearia, carpintaria, gráfica e fliperama. Além disso, duas cantinas, loja de doces, barraca de tacos, outra de hambúrgueres, pizza, salada e três pequenos restaurantes. Tudo é gratuito ou subsidiado. Ninguém tem sala, embora o CEO, Mark Zuckerberg, costume realizar reuniões em um grande cubo de vibro no meio do local.

No Twitter, a principal área de refeição, em frente aos elevadores, é conhecida como Praça Principal. O Twitter chama a si mesmo de “praça principal global” por conta de todas as conversas públicas que abriga, e gosta da amplidão da área para as reuniões semanais que o CEO Dick Costolo preside, de uma passarela acima da população.

Já no Google, parece não haver parte que não seja obcecada por informação, o que transparece na área de trabalho ajustada com precisão que a empresa construiu. Até o que parece extravagante é resultado de decisão baseada em dados. Por exemplo, as refeições gratuitas, famosas pela qualidade, resultam de estudos detalhados. Executivos se aborreciam porque as pessoas gastavam tempo demais indo almoçar em outro lugar – e ficavam chateadas esperando alguma melhoria.

Centro de testes

Google

A matriz tem esculturas de dinossauro e de bolo de caneca, além de bicicletas multicoloridas para deslocamento dentro do complexo

Refeições gratuitas

Após uma avaliação ergonômica inicial, cada novo funcionário recebe a cadeira correta, que o segue quando ele muda de local. Durante a visita de um repórter, a empresa testava cinco tipos diferentes de cadeiras de escritório e três para relaxar

Ninho urbano

Twitter

Um elevador se abre para paredes enfeitadas com tábuas de um celeiro. O computador da recepção fica dentro de uma casa de passarinho falsa: é o Twitter, cujo símbolo é um pássaro alçando voo

A cantina se chama "@birdfeeder" (alimentador de pássaro)

Cubos irregulares e macios servem como áreas improvisadas para reunião. Paus e galhos nas paredes e tetos são como se fossem ninhos em construção

Cidade própria

Facebook

11 prédios, praça e calçadão de duas vias

Barbearia, carpintaria, gráfica, fliperama, cantinas, barraca de tacos, de hambúrgueres, pizza, salada e três restaurantes

O slogan não oficial é “hack”, que significa recriar algo de forma amadora e apaixonada, fora das regras usuais. As maratonas “hack”, em que os funcionários varam a noite na rede, mantêm a experimentação e tentativas de coisas novas

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave