Finalmente boas novidades no Campeonato Mineiro

iG Minas Gerais |

Nos últimos tempos acostumamos a repetir que “mais uma vez o Campeonato Mineiro não apresentou nenhuma novidade”. Mas neste ano está sendo diferente. Em função de Atlético e Cruzeiro estarem na Libertadores da América eles foram obrigados a utilizar jogadores da própria base, com oportunidades reais em jogos do time principal. E felizmente a meninada está sabendo aproveitar as chances. Os clubes mais poderosos só valorizam a prata da casa quando estão sem dinheiro e sem crédito ou em circunstâncias como esta que o futebol mineiro está vivendo em 2014 por causa da Libertadores. Melhor proveito Outro detalhe que considero muito importante: o América foi quem mais impressionou nesta primeira fase. Correndo risco de rebaixamento, corrigiu rumos: Rebaixamento O Nacional itinerante volta para a segunda divisão e tomara que não abandone Muriaé, cidade que o recebeu tão bem. O Minas também caiu, e, com isso, Sete Lagoas volta a ficar sem representante na primeira divisão, já que o Democrata não chegou nem perto do acesso e conseguiu a façanha de cair para a terceirona. A finalíssima A tendência é que a final seja novamente entre a dupla de quase sempre, com um grau de risco maior para o Atlético, que terá o clássico contra o América, que é um time em franca ascensão e muito motivado. Pela entrevista do técnico do Boa, Ney da Matta, depois do jogo contra o Atlético, acredito que o time dele vai se contentar em não tomar duas goleadas do Cruzeiro. Jogou para as “mãos de Deus”! Aí já viu, né? Flávio Lopes, ex-jogador do clube, para ser diretor de futebol, que por sua vez demitiu o técnico Silas e buscou no interior do Estado um treinador que conhece não só o próprio América, mas o futebol mineiro como um todo: Moacir Júnior, que sabe em quais clubes do interior poderia e pode encontrar reforços de verdade, jogadores que podem acrescentar e muito ao Coelho. Diferença fundamental Diferentemente de um treinador forasteiro que sempre pede para a diretoria contratar alguém de longe, com quem já trabalhou, ou que algum empresário “amigo” indicou, Moacir Júnior é de outra linhagem. Esta situação do América faz lembrar a aposta do doutor Gilvan na simplicidade e praticidade, quando buscou Alexandre Mattos, diretor de futebol do América, e Marcelo Oliveira, ex-técnico dos juniores do Atlético e ex-técnico do Coritiba, contra a voz da maioria. A dupla sabia onde buscar jogadores “bons e baratos”. Deu no que deu! Acredita, Coelho! Tomara que a diretoria do América permaneça nessa linha e resista a pressões, em caso de não conquista do Mineiro. Acredito muito nessa dupla Moacir/Flávio Lopes para que o time esteja mais forte ainda na disputa do Brasileiro da Série B. Para a história Apesar das belas vitórias dos reservas do Atlético e do Cruzeiro, os destaques para valer da última rodada da primeira fase do Mineiro foram América e Guarani, de Divinópolis. Viradas espetaculares do Coelho em Poços de Caldas e, principalmente do Guarani, em Juiz de Fora, numa façanha histórica, que, ao vencer, escapou do rebaixamento e ainda tirou o Tupi da final do campeonato. Cheque forte

Um cheque de R$ 615 de propriedade de Ronaldo de Assis Moreira, do Banco Santander, dado em pagamento a carne para churrasco a um açougue de Matozinhos, com data de 5 de novembro de 2013, não foi compensado até hoje nem será. Não por falta de fundos, mas porque virou souvenir, pois se trata de Ronaldinho Gaúcho. O dono do açougue aceitou vender o cheque com “ágio” de R$ 150 a um fã do craque. Sabor dos pampas Lagoa Santa e Matozinhos são municípios vizinhos com intenso intercâmbio de comércio e serviços, como se fosse uma só cidade. Uma senhora especialista em equipamentos e carnes para churrasco de Lagoa Santa, que atende ao Ronaldinho Gaúcho, só compra carnes de um determinado açougue de Matozinhos, por recomendação do jogador. Glamour ao crime Depois que marginais de torcida ligada ao Corinthians aprontaram na Bolívia, até mataram, e ficaram impunes, agora um grupo do mesmo nível, que se diz atleticano, foi preso com drogas no Paraguai. E, assim como foi feito com os corintianos, parte da imprensa prefere glamourizar e dar papel de vítimas aos elementos, que se fazem de santos e têm valiosos espaços para reclamar das condições da cadeia paraguaia e reivindicar “direitos humanos”. Apenas mais um Durante seminário sobre jornalismo na PUC São Gabriel, no último sábado, muitos futuros colegas perguntaram-me sobre a “coragem” de Romário, como deputado federal, de atacar CBF, Fifa e muita gente mais. Respondi que o possível candidato ao Senado pelo Rio continua, como político, o mesmo esperto que era como atacante. Não tem falado nenhuma mentira, mas só o faz porque não teve seus interesses atendidos antes. E, agora, porque renderá milhares de votos!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave