Polícia da Malásia apura se piloto derrubou avião ao cometer suicídio

O ministro interino dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, confirmou que a hipótese está sendo investigada, mas não deu detalhes do caso

iG Minas Gerais | Da redação |

A polícia da Malásia investiga se o piloto da aeronave que desapareceu com 239 pessoas a bordo, derrubou o avião em uma tentativa de suicídio.

De acordo com um jornal malásio, as autoridades estão investigando detalhadamente o histórico dos pilotos e do pessoal em terra para encontrar pistas sobre o caso, que passou a ser tratado como uma investigação policial.

O Boeing 777-200 que fazia a rota entre a Malásia e a China desapareceu no último dia 8 de março. O governo malaio acredita que alguém tenha desligado os sistemas de comunicação quando o avião atravessava o Golfo da Tailândia.

O ministro interino dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, confirmou que a hipótese de que o piloto ou o copiloto tenham cometido suicídio está sendo considerada. O governante, no entanto, não revelou detalhes sobre a investigação.

Há dois dias, o comandante de bordo, Zaharie Ahmad Shah, e seu copiloto, Fariq Abdul Hamid, passaram a ser alvo da investigação. Isso aconteceu depois que as autoridades descobriram que as últimas palavras recebidas em terra foram ditas pelo segundo comandante, no mesmo momento em que o sistema de comunicação foi deliberadamente desligado.

A informação de que foi o copiloto quem pronunciou a frase "Ok, boa noite" pode ser fundamental para determinar quem controlava a aeronave no momento em que ela desapareceu, já que a polícia acredita que desligamento dos sistemas de comunicação foi feito por alguém que conhecia profundamente o funcionamento do avião.

Nesta segunda-feira (17), a família do comandante Zaharie Ahmad declarou que as especulações sobre o acidente estão "matando a família". Segundo a filha de Ahmad, o piloto era um homem bom e um pai amoroso. 

Leia tudo sobre: malasiaaviãodesaparecidopilotosuicidio