Rogério Ceni faz desabafo ao defender calendário do Bom Senso

Indignado, o goleiro são-paulino também fez comparações entre o futebol e a situação política do Brasil

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Rogério Ceni falou sobre polêmica após empate em 1 a 1 do São Paulo com o Botafogo
RUBENS CHIRI/ SAOPAULOFC.NET
Rogério Ceni falou sobre polêmica após empate em 1 a 1 do São Paulo com o Botafogo

O goleiro Rogério Ceni fez um desabafo ao defender o calendário apresentado nesta segunda-feira à tarde pelo Bom Senso FC, movimento de atletas que cobra melhorias no futebol brasileiro. "Queremos emprego para os jogadores de futebol que jogam apenas três meses e não têm mais jogos. Queremos emprego para quem leva o futebol como entretenimento para milhares de pessoas", disse o goleiro, lembrando que a grande maioria dos clubes não tem um calendário com atividade durante o ano todo.

Indignado, o goleiro são-paulino também fez comparações entre o futebol e a situação política do País. "Precisamos de pessoas que tenham sangue nas veias para defender o esporte. Quando os políticos querem aprovar aqueles projetos promíscuos, é o futebol que ilude o povo. Como um País que vai organizar uma Olimpíada tem atletas que precisam fazer vaquinha na internet para custear seus treinamentos?", provocou o goleiro, que também fez críticas à CBF. "Por que tudo tem de passar pela CBF?", questionou.

Para corrigir a falta de atividade dos clubes menores, o grande problema do calendário brasileiro na visão do Bom Senso, o movimento quer reduzir sensivelmente os campeonatos estaduais, criar um novo modelo de disputa para a Série C e a Série E, uma nova divisão para os clubes menores. O formato das Séries A e B seria mantida.

A Série E seria com 432 times e seria disputada em um formato regionalizado, ou seja, os clubes seriam divididos de acordo com o local de origem, o que reduziria os custos logísticos. A Série D, que teria apenas 48 equipes, também seria disputada em formato regionalizado.