Salum analisa classificação do América e cita lesões como obstáculo

Para o presidente Marcus Salum, superar o problema das lesões que atacaram os jogadores no começo do ano foi um dos grandes desafios

iG Minas Gerais | FREDERICO RIBEIRO |

A Diretoria do América apresentou nesta terça-feira à tarde, na Sala de Imprensa Paulo Papini, no CT Lanna Drumond, o ex-jogador e ex-técnico Flávio Lopes como novo Gerente de Futebol. 
O Gerente de Futebol foi apresentado pelo presidente Marcus Salum, integrante do Conselho de Administração. 
FOTO: Assessoria AFC/Carlos Cruz
Assessoria AFC/Carlos Cruz
A Diretoria do América apresentou nesta terça-feira à tarde, na Sala de Imprensa Paulo Papini, no CT Lanna Drumond, o ex-jogador e ex-técnico Flávio Lopes como novo Gerente de Futebol. O Gerente de Futebol foi apresentado pelo presidente Marcus Salum, integrante do Conselho de Administração. FOTO: Assessoria AFC/Carlos Cruz
O América esteve muito perto de ser eliminado do Campeonato Mineiro, mas, ao virar o jogo contra a Caldense, em Poços de Caldas, acabou pulando para o terceiro lugar e vai encarar o Atlético na semifinal. Para o presidente do conselho gestor do Coelho, Marcus Salum, superar o problema das lesões que atacaram os jogadores no começo do ano foi um dos grandes desafios. As quatro primeiras partidas do clube na fase inicial do Mineiro não foram de vitórias. Silas caiu com dois empates e uma derrota. Moacir Junior assumiu contra o Minas Boca e começou seu trabalho com tropeço. No final de fevereiro, eram sete jogadores no Departamento Médico, o que dificultava a montagem do time titular. Entre os que atletas que ficaram fora de combate estavam o lateral-direito Elsinho, o zagueiro Vitor Hugo, o lateral-esquerdo Carlos Renato, os volantes China, Doriva e Magrão e o armador André Pinga "A equipe, no início do ano, teve muitos problemas. As contusões foram muitas. Tivemos o Elsinho machucado, o Victor Hugo, o China e o Pinga. Vários problemas de lesões", disse Salum, ao Super FC. Mas, após estrear na direção da equipe no dia 11 de fevereiro, Moacir conseguiu replanejar o estilo de jogo do clube e, aos poucos, com direito a alguns vacilos, as cinco vitórias que o Coelho somou na primeira fase vieram. "Mas conseguimos  trazer o Moacir Junior e as coisas começaram a andar", analisou o presidente. Classificação suada, mas dentro do planejado. Assim foi analisada a passagem de fase do América para a semifinal. O Coelho perdia da Caldense e dizia adeus ao campeonato. Mas a virada fez com que o clube ultrapassase Tupi e Boa Esporte. A terceira colocação mostra que a equipe do Lanna Drummond é a atual terceira força do Estado. "O nosso pensamento era esse. De chegar na semifinal do Campeonato Mineiro, como a terceira melhor equipe. Quer dizer, traçamos ficar entre as quatro primeiras confirmando a classificação e, agora, pensar na disputa do título. Não foi fácil ", completou Salum.  

Leia tudo sobre: americasalumcampeonato mineiro