Paralisação de servidores pode prejudicar aulas na UFJF

Os cerca de 1.200 servidores da Universidade Federal de Juiz de Fora entraram em greve nesta segunda, mesmo dia em que os alunos voltaram às aulas

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

No dia em que os alunos da Universidade federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata, voltaram às aulas, os servidores técnico-administrativos entraram em greve, nesta segunda-feira (17). O anúncio veio após uma assembleia-geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino no Município de Juiz de Fora (Sintufejuf).

Segundo o coordenador do sindicato, Paulo Dimas, a universidade conta com pouco mais de 1.200 servidores. As aulas continuam acontecendo, no entanto, serviços como o restaurante universitário, bibliotecas, o serviço de transporte, o almoxarifado e a central de atendimento, estão paralisados por tempo indeterminado.

O motivo da paralisação, segundo o coordenador do Sintufejuf, é pleitear pela isonomia salarial, o retorno da data-base e o cumprimento do acordo feito com o governo federal em 2012. A greve acontece por tempo indeterminado, até que haja a abertura para uma negociação. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave