Paulino Alcántara: conheça a lenda superada por Messi

Lendário atacante era o maior artilheiro da história do Barcelona e foi o primeiro asiático a jogar por um clube europeu

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Paulino Alcántara foi o primeiro jogador asiático a jogar em um clube europeu
Divulgação
Paulino Alcántara foi o primeiro jogador asiático a jogar em um clube europeu

Paulino Alcántara é mais uma lenda superada pelo extraordinário Lionel Messi. Neste domingo, o argentino chegou a 371 gols com a camisa do Barcelona e bateu mais um recorde em sua carreira que ainda tem muitos anos pela frente. O craque de 26 anos já se firmou como um dos melhores da história e não se cansa de desafiar os números e superar lendas do futebol. O último mito superado pelo camisa 10 foi Paulino Alcántara, personagem que merece ser mais lembrado e homenageado do que tem sido.

16 de março de 2014. Até este dia, o filipino era o maior artilheiro da história dos Blaugranas com 369 gols marcados. O recorde perdurou durante 87 anos, mas outra marca alcançada pelo "Rompe Redes", como ficou conhecido pela capacidade goleadora, deve durar ainda mais tempo.

Nascido em 7 de outubro de 1896, filho de um militar espanhol e uma filipina, Paulino Alcántara se mudou para a Espanha com apenas três anos de idade. Ele desembarcou em Barcelona e, desde muito garoto, mostrou intimidade com a bola.

A oportunidade no Barcelona não demorou a chegar, e o "Rompe Redes" estreou pelo time principal com apenas 15 anos, quatro meses e 18 dias de idade. Paulino fez seu primeiro jogo logo em um clássico, contra o Catala SC, mas não sentiu pressão alguma. Ele anotou os três primeiros gols da goleada por 9 a 0. O filipino é, até hoje, o jogador mais jovem a marcar gols com a camisa do Barça.

Com apenas 19 anos, Alcántara já tinha conquistado a Copa do Rei e duas vezes o Campeonato da Catalunha. E foi com essa idade que o primeiro jogador asiático a atuar no futebol europeu resolveu voltar para a casa. Alcántara optou por defender o Bohemian Sporting Club, das Filipinas, e conquistou dois títulos nacionais com a camisa do clube. No entanto, a experiência na Ásia já tinha sido o suficiente para o atacante, que voltou ao Barcelona em 1918 para não sair mais.

O "Rompe Redes" defendeu o Barça até 1927. Foram 17 títulos e 369 gols marcados. Ele ainda defendeu as seleções de Espanha, Catalunha e Filipinas, e, aos 31 anos, decidiu se aposentar para estudar medicina.

Em 1951 ele voltou ao futebol, como técnico, para treinar a Espanha. Foram apenas três partidas, mas a Fúria ficou invicta com ele no comando: uma vitória e dois empates. Alcántara viu, então, que sua missão estava cumprida e seu nome estava marcado para sempre na história do futebol, em especial, na história do Barcelona.

No dia 13 de fevereiro de 1964, o futebol despediu-se de uma de suas lendas. Paulino Alcántara faleceu aos 67 anos, em Barcelona, sua casa durante a maior parte de sua vida.

*Com supervisão de Leandro Cabido

Leia tudo sobre: paulino alcantaralionel messibarcelonafutebolesporte