COPA 2014 Seleção do Chile chega com meta ambiciosa

Equipe do técnico Jorge Sampaoli sonha em se classificar em primeiro do grupo para “fugir” do Brasil

iG Minas Gerais | Victor Martins |

“É um grupo difícil, não sei se o pior ou o melhor. Isso veremos com o desenrolar da competição. Vendo o que temos pela frente, nossa margem de erro é zero. Temos que estar preparados.” - Jorge Sampaoli, técnico do Chile
Jan Sommer/POLFOTO/ap
“É um grupo difícil, não sei se o pior ou o melhor. Isso veremos com o desenrolar da competição. Vendo o que temos pela frente, nossa margem de erro é zero. Temos que estar preparados.” - Jorge Sampaoli, técnico do Chile

Com uma geração de bons jogadores e com titulares atuando em grandes clubes do futebol mundial, a seleção do Chile vai tentar surpreender nesta Copa do Mundo. A equipe liderada pelo atacante Alexi Sánchez, do Barcelona, hoje principal nome do time treinado por Jorge Sampaoli, caiu no grupo das últimas duas finalistas do Mundial.

Enfrentar a Espanha não é novidade, afinal chilenos e espanhóis se encontraram na África do Sul, em 2010. Melhor para os europeus, que venceram por 2 a 1 e ficaram com a liderança do grupo H, deixando, assim, o Brasil no caminho do Chile.

Classificar e escapar do Brasil são os dois grandes objetivos. Afinal de contas, a seleção brasileira eliminou o Chile nas duas últimas participações dos chilenos, em 1998 e 2010. Candidatos a zebra do grupo B, justamente quem vai cruzar com os classificados do grupo A, o do Brasil, o Chile almeja mais do que a classificação.

Sampaoli e seus comandados querem o primeiro lugar e ir além das oitavas de final, algo que conseguiu apenas em 1962, quando foi o país-sede e acabou na terceira colocação. O algoz, como não podia ser diferente, foi o Brasil, que bateu os donos da casa na semifinal antes de conquistar o segundo título mundial.

Para colocar esse audacioso plano em ação, nada melhor do que estrear com vitória, e, pelo menos nisso, o sorteio foi bom para os chilenos. Enquanto Espanha e Holanda se pegam na estreia, o Chile enfrenta a Austrália, em Cuiabá. É vencer e jogar de igual contra as favoritas.

Com um time recheado de bons valores e experientes em Copas do Mundo – afinal de contas, dos 19 convocados para o último amistoso, contra a Alemanha, 12 estiveram no Mundial da África do Sul –, o Chile, enfim, tem tudo para ser mais do que um mero coadjuvante na Copa do Mundo do Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave