Glaycon será julgado nesta segunda-feira por caso de doping

Jogador está em afastamento preventivo, e alega que foi "contaminado" por remédio da esposa

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

ALISSON GONTIJO/OTEMPO
undefined

Pego no exame antidoping por uso de substâncias  proibidas, o goleiro Glaycon, do América, será julgado nesta segunda-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e poderá ser suspenso por até dois anos do futebol. O jogador foi flagrado no exame depois da partida contra o Boa Esporte, realizada na Independência, no dia 11 de outubro do ano passado, e que foi válida pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Segundo uma nota à imprensa divulgada pela CBF, em um exame realizado na época ficaram constatadas as presenças das substâncias androstenedione e boldione, consideradas ilegais, de acordo com o regulamento de Controle de Dopagem da CBF e da Agência Mundial Antidopagem (AMA). Isso configura, segundo a entidade, um resultado analítico adverso. O jogador foi afastado preventimamente por um mês até que seu julgamento fosse marcado. Glaycon afirmou em entrevista à imprensa que estava seguro de que não havia utilizado nenhum remédio proíbido e que teria se infectado ao ter um relacionamento sexual com sua esposa, que estava grávida e teria utilizado uma pomada contra estrias e que continha essas substâncias.  "A substância estava no organismo dela, deve ter me infectado. Tenho plena consciência de que não usei nada, não tomei nada. Estou tranquilo sobre isso”, defende-se Glaycon naquela oportunidade.

Leia tudo sobre: glayconjulgamentostjdcbfdopingsubstância proibida