São Paulo enfrenta o Ituano com a torcida do rival

Corintianos ficariam em situação bastante delicada em caso de derrota do tricolor paulista

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Poucas foram as vezes que os corintianos foram mais interessados que os são-paulinos em um jogo do São Paulo. Pois serão os olhos alvinegros que acompanharão aflitos o embate contra o Ituano neste domingo, às 16 horas, no Morumbi. Praticamente garantido no primeiro lugar do Grupo A, o time tricolor encara justamente o time que pode eliminar seu arquirrival. Uma derrota em casa deixa o Corinthians respirando por aparelhos no Campeonato Paulista.

A situação deste domingo remete àquela de dez anos atrás, quando o São Paulo poderia ter rebaixado o Corinthians, mas acabou salvando o rival na última rodada. Grafite ignorou as súplicas da torcida e marcou os dois gols que garantiram a vitória por 2 a 1 sobre o Juventus e mandou a equipe da Mooca para a segunda divisão estadual.

Até por isso, o paralelo torna-se inevitável e preocupa alguns jogadores, que admitem o receio de ficar marcado como aconteceu com o atacante. “Realmente é difícil, eu que estou crescendo, faço um gol no domingo, acaba ajudando o Corinthians e torcida começa a pegar no meu pé... é complicado, mas tenho que fazer meu trabalho, independentemente do outro lado”, entregou Osvaldo.

Para dar cores ainda mais dramáticas ao duelo, Muricy Ramalho deve dar descanso a alguns titulares para preservá-los fisicamente para a fase final que já se avizinha e, em tese, o time chegará enfraquecido e dará mais chances ao adversário vencê-lo. Mas que isso não se confunda com uma "facilitada" para prejudicar o rival; Muricy rebate duramente a tese, mas diz que se preocupa apenas com seus comandados. “Não tenho nada com o Corinthians, eu me preocupo com o São Paulo e farei o que achar que for bom para o São Paulo. Nossos jogadores estão no limite, os exames mostram”, disse.

Entre os jogadores que mais preocupam a comissão técnica estão Antonio Carlos, titular em todas as partidas da temporada, Osvaldo e Pabon, que são muito exigidos fisicamente pelo esquema tático. Outros também podem ganhar um descanso, mas Muricy prefere esperar o último treino antes de definir quem joga e quem terá folga.

O que é certo é que Paulo Henrique Ganso, reserva contra o CSA na Copa do Brasil, e Luis Fabiano, pendurado, estarão em campo. O atacante, por sinal, tem como missão levar o terceiro amarelo para cumprir suspensão contra o Botafogo na última rodada e entrar zerado no mata-mata.

O que tira mesmo o treinador do sério é qualquer tipo de suposição de que a atitude tenha como pano de fundo o desejo de prejudicar o Corinthians. Muricy admite que a queda precoce de um rival direto, mas já disse até que largaria o futebol se desconfiasse de corpo mole.

Apesar do discurso positivo, os torcedores não escondem que gostariam de ver o Alvinegro prejudicado mesmo que isso signifique uma derrota para o Ituano, mas os atletas já avisam que entrarão em campo com a mesma disposição. “O São Paulo não pode e não vai entrar para perder. Espero que não aconteça de algum torcedor vaiar caso um gol saia. Temos de nos preocupar apenas com o São Paulo, independentemente se isso vai interferir na vida do Corinthians ou não”, avisou Luis Fabiano.

Leia tudo sobre: são pauloituanocampeonato paulistacorinthiansrival