Em Rio Claro, Santos quer ganhar na base da velocidade

Peixe perdeu Thiago Ribeiro, mas aposta em Rildo para acelerar os contra-ataques da equipe

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Oswaldo de Oliveira arma Peixe para primeiro desafio da temporada - o Paulistão
FLICKR/SANTOS/PEIXE/DIVULGAÇÃO
Oswaldo de Oliveira arma Peixe para primeiro desafio da temporada - o Paulistão

O Santos quer transformar em vantagem a perda de Thiago Ribeiro (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) para o jogo contra o Rio Claro, neste domingo, às 18h30, no estádio Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro, pela 14ª e penúltima rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista. É que com a ausência do seu jogador mais técnico e obediente taticamente, Oswaldo de Oliveira vai escalar desde o início Rildo, atacante que explora bem a velocidade, contra um adversário que deve dar espaço para os contra-ataques.

Será ele pela esquerda, onde gosta de jogar, e na direita outro velocista, Geuvânio, com Leandro Damião atuando mais adiantado, e com a chegada à frente dos laterais Cicinho e Émerson e de Gabriel e Cícero. "Ele é um raio", disse Oswaldo de Oliveira para definir o estilo de jogo do atacante, que fez fila com os zagueiros adversários e marcou o único gol dos titulares no último coletivo do time.

Desde que teve a situação regularizada, Rildo recebe atenção especial do técnico e tem participado de todos os jogos, à exceção do último (vitória por 4 a 1 contra o Oeste, na Vila Belmiro) porque estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Após a goleada por 5 a 0 em cima do Bragantino, Oswaldo disse que estava satisfeito com o futebol apresentado pelo time, principalmente com os autores de gols - Geuvânio (2), Leandro Damião e Gabriel -, mas fez questão de destacar a atuação de Rildo. "Jogou demais. Rildo só não fez chover". No jogo anterior diante do São Paulo, no Morumbi, o ex-ponte-pretano entrou no segundo tempo e por pouco não saiu de campo como herói por ter sido protagonista nos dois lances mais polêmico do clássico, em que os santistas reclamaram a marcação de pênalti.

Oswaldo aos vídeos dos últimos jogos do Rio Claro, inclusive o do empate por 5 a 5 contra o São Bernardo, no estádio Primeiro de Maio, e concluiu que é um time parecido com o do Santos de 2013, sem atacante de referência e com boa técnica. "Além disso, é um adversário que ficou perigoso porque joga com boas possibilidades de classificação e é provável que aposte tudo contra o Santos. Isso não nos intimida, mas aumenta o alerta contra os perigos que teremos pela frente".

Se do meio para o ataque, Oswaldo enfrenta dificuldades para utilizar tantos jogadores de qualidade, a zaga tira o sono do treinador desde a pré-temporada, quando o capitão Edu Dracena sofreu grave lesão no joelho esquerdo. Em seguida foi Gustavo Henrique que passou por cirurgia para refazer o ligamento cruzado anterior do joelho direito.

Com a suspensão de experiente Neto pelo terceiro cartão amarelo, pela primeira vez vão jogar lado a lado Jubal, um zagueiro ainda em formação, e David Braz, que pretende dar um novo rumo à carreira, depois de decepcionar no Palmeiras, Flamengo, Santos (primeira passagem) e Vitória. Para evitar surpresas desagradáveis, até Leandro Damião foi treinado intensivamente para voltar para ajudar na marcação quando o time perder a bola.

Leia tudo sobre: thiago ribeirosantospeixesuspensãorio claropaulistãorildovelocidadeoswaldo de oliveira