Mulher lixa unha e bate; publicitário faz o mesmo ao fumar

iG Minas Gerais |

Comer, passar maquiagem, fumar, mexer no som do carro ou mesmo conversar com algum passageiro são mais alguns exemplos de atitudes que desviam o foco do motorista de sua atividade principal para outra.

O publicitário Paulo, 43, que pediu para não ter o sobrenome revelado, costuma intercalar a direção com várias outras atividades. “Te confesso que já fiz de tudo: comer, fumar, falar ao celular, beber, e até tudo ao mesmo tempo”. Em uma dessas vezes, bateu o carro em uma caçamba ao enrolar um cigarro. “Quando olhei para a frente, só deu tempo de desviar parcialmente para não bater em cheio”, conta.

O problema da administradora de empresas Marta Andrade, 47, foi outro: ela colidiu com o carro da frente quando lixava as unhas em um sinal. “O sinal abriu, eu arranquei, e a pessoa da frente não”, lembra ela, que também costuma aproveitar os sinais fechados para pentear os cabelos, passar batom e até jogar games. Mas ela garante que interrompe a atividade paralela assim que o semáforo abre.

“O carro é um ambiente controlado, que nos dá uma falsa sensação de segurança. Quando estamos fazendo uma atividade relacionada a nós mesmos, como passar maquiagem, por exemplo, tendemos a tirar o foco do que achamos que é mais seguro, que é o transito. O perigo mora nessa priorização”, alerta o professor da UFMG Marcos Pinotti. (RS)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave