Oportunidade é aproveitada

iG Minas Gerais |

Além do aumento do número de empreendedoras, a pesquisa mostra também uma mudança de comportamento: as empresas femininas estão se tornando mais profissionais e 66% das mulheres abrem um negócio depois de detectar uma oportunidade, não por necessidade.

“As mulheres estão deixando de empreender apenas para complementar a renda da família ou por consequência de um passatempo”, diz o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

É o caso de Carolina Menezes Ferreira, que abriu no ano passado uma empresa de películas para vidro com foco na construção civil. Ela já tinha uma sociedade com o marido em Belo Horizonte e, na nova empresa, que fica em Campinas (SP), tem a irmã como sócia.

“Estudamos o mercado. Avaliamos de fast food a salão de beleza, mas optamos por abrir uma outra empresa de películas porque o uso de vidro na construção é uma tendência e Campinas é uma cidade com uma renda per capita alta”, conta Carolina.

As empresárias investiram R$ 200 mil e o retorno deve vir em cerca de dois anos. (APP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave