Aécio tem uma “Dilma” de confiança no escritório em BH

Secretária do tucano atende pelo mesmo nome da presidente, adversária política do senador

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Trato. Com Dilma “verdadeira”, Aécio troca farpas à distância, mas adota clima cordial pessoalmente
Pedro França/Agência Senado - 18.12.2013
Trato. Com Dilma “verdadeira”, Aécio troca farpas à distância, mas adota clima cordial pessoalmente

E se uma pessoa de sua confiança, que você conhece há muito tempo, tivesse o mesmo nome do seu principal rival? E se você fosse político? E se fosse um candidato à Presidência da República? E se sua principal rival fosse uma personalidade considerada a 20ª pessoa mais influente do mundo e a segunda mulher mais poderosa do planeta? Essa é a situação do senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB), que tem em seu quadro de funcionários uma Dilma. Mas não é a mesma que o tucano terá que enfrentar na eleição deste ano, a presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

Quem ligar para o escritório do senador em Belo Horizonte pode ter uma grande surpresa. Uma voz do outro lado da linha diz: “Alô, é Dilma”. A primeira impressão é que toda rivalidade partidária e política se encerrou e que a presidente Dilma Rousseff veio de Brasília para visitar o amigo e tomar uma amistosa xícara de café mineiro. Ou então, o que seria mais provável, que o número discado está errado. Mas não está: quem atende é uma mulher de fala mansa, jeito humilde e simpática.

Essa Dilma é uma espécie de faz tudo no escritório político do tucano. Ela mesmo reconhece que o fato causa estranheza às pessoas, que pedem para ela “resolver os problemas do Brasil”. “As pessoas ligam aqui e fazem muitas piadas com meu nome. Dizem que tenho que voltar para Brasília para melhorar o Brasil, em vez de ficar aqui em Belo Horizonte, e que sou oposição”, diz a senhora de 65 anos.

A Dilma tucana afirma que já foi alvo de brincadeira do próprio senador. “Às vezes ele liga e eu atendo, e como é raro ele ligar, nem sempre eu reconheço a voz. Então eu pergunto: ‘quem é?’ E ele responde: ‘sou eu Rousseff, o senador Aécio Neves’”, revela.

Outro ponto curioso da história é que a homônima da petista foi registrada como Maria Dimas. Mas por não gostar do nome, desde criança ela passou a adotar Dilma, bem antes de a presidente se tornar conhecida.

De acordo com o dicionário, coincidência é quando “eventos acontecem à sorte ou em simultâneo, mas que aparentam ter algo em comum”. E no atual cenário político brasileiro, em que Aécio Neves e Dilma Rousseff vão disputar a cadeira do principal cargo público do país, ter outra Dilma ligada ao tucano é um exemplo clássico de coincidência.

Longa data. A relação da Maria Dimas “Dilma” com o tucano começou antes mesmo de Aécio entrar para a política. A família de Dilma era próxima à mãe do senador, Inês Maria Neves. Toda a família da xará da petista sempre fez parte do dia a dia dos Neves. “Trabalho com a família Neves há muitos anos. Minha família toda trabalha com eles”, explicou Dilma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave