Alison vence Emanuel pela primeira vez

Em semifinal da chave masculina do vôlei de praia dos Jogos Sul-Americanos de Santiago, ex-parceiros se enfrentam e Alisson leva a melhor

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Pouco mais de dois meses depois de se tornarem rivais, Alison venceu Emanuel pela primeira vez neste sábado. Foi na semifinal da chave masculina do vôlei de praia dos Jogos Sul-Americanos de Santiago, quando Alison/Bruno Schmidt venceu Emanuel/Pedro Solberg por 2 sets a 0, parciais de 21/16 e 21/18. O jogo entre os favoritos (que depois garantiram ouro e bronze, respectivamente), aconteceu na semi por força de regulamento, que impedia final entre times do mesmo país. Também foi a primeira vitória de Bruno Schmidt sobre o ex-companheiro Pedro Solberg. Desde a separação, as duas duplas já haviam se enfrentado duas vezes, com vitórias de Emanuel/Pedro na final das duas últimas etapas do Circuito Brasileiro. No feminino, Talita/Taiana, dupla campeã do Circuito Mundial, precisou de três sets para vencer a parceria formada por Lili e pela garota Duda, de apenas 15 anos. Depois, elas confirmaram o favoritismo para ganhar o ouro. Lili/Duda ficou com o bronze e garantiu o melhor resultado possível para o Brasil no vôlei de praia. ATLETISMO TEM PROBLEMAS

Sempre soberano em nível sul-americano o atletismo do Brasil não consegue manter, em Santiago, o seu padrão de resultados. Neste sábado, por exemplo, das 13 medalhas de ouro colocadas sem jogo, só quatro ficaram com brasileiros: com Keila Costa (13,65m) no salto triplo, Aldemir Gomes da Silva (20s32) nos 200m, Luiz Alberto Cardoso, no decatlo, e com a equipe do revezamento 4x100m no masculino. Aldemir foi o destaque da delegação. Com 20s32, ele lidera o ranking mundial outdoor da temporada que está só começando. A marca lhe daria o 32.º lugar da lista na temporada passada. Bruno Lins, que correu para 20s24 em 2013, foi apenas o quarto em Santiago, com 20s77. O resultado da equipe do 4x100m também foi importante. O tempo de 38s90 era exatamente o mínimo necessário cobrado pela CBAt para garantir o time no Mundial de Revezamentos de Bahamas, em maio. Como a maior parte das velocistas brasileiras está treinando nos EUA, o Brasil não participou no feminino em Santiago. Neste sábado, o Brasil ainda ganhou prata com Tatiele de Carvalho (5.000m), Gisele de Oliveira (salto triplo), Darlan Romani (arremesso de peso) e bronze com Fernanda Borges (lançamento de disco), Rafael Uchona (salto em altura), Mahau Sugumati (400m com barreiras) e Liliane Fernandes (400m com barreiras). OUTROS RESULTADOS

Grande nome do mountain bike brasileiro, Henrique Avancini confirmou o favoritismo para vencer em Santiago, fazendo dobradinha com Rubens Donizete. No feminino, deve-se comemorar a prata de Raiza Goulão, de apenas 23 anos, jovem para uma modalidade de resistência. Isabel Lacerda ficou no sexto lugar. Os saltos ornamentais também renderam ouro, com Cesar Castro, no trampolim de 3 metros. Por falta do número mínimo de inscritas, a prova de plataforma de 10m no feminino não foi realizada. Na esgrima começaram neste sábado as disputas por equipes, com a espada masculina. O Brasil venceu a Colômbia, perdeu da Venezuela na semifinal, venceu o Chile na disputa pelo terceiro lugar e ficou com o bronze. Wellison Silva faturou medalha de prata no levantamento de peso, na categoria até 77kg, a primeira dos homens brasileiros em Santiago. Liliane Menezes garantiu o bronze na até 69kg enquanto Eliane Nascimento ficou em quarto na até 63kg. Laura Pigossi e Paula Gonçalves garantiram o bronze nas duplas femininas no tênis, vencendo a parceria chilena em dois sets, com parciais de 7/6 e 7/5. Nas duplas mistas, Bruno Santanna e Gabriela Cé deram WO e o bronze ficou com o Chile. No tênis de mesa foram jogadas neste sábado as partidas da fase de grupos. Os seis brasileiros (Caroline Kumahara, Gui Lin, Jessica Yamada, Thiago Monteiro, Cazuo Matsumoto e Gustavo Tsuboi) ganharam cada um duas partidas e lideraram seus grupos. Depois, avançaram na primeira rodada da chave. A feminina está nas quartas de final. A masculina, nas oitavas. No tiro esportivo o dia foi quase perfeito. Felipe Wu, de apenas 21 anos, ganhou o ouro na pistola de ar 10m, enquanto Daniela Carraro venceu no skeet feminino. Só na carabina deitado é que ficou faltando o ouro, que foi para a Argentina. Leonardo Moreira ficou com a prata e Cassio Rippel, principal atirador do País, com o bronze. Com apenas 16 anos, Marcus Vinicius D'Almeida liderou a campanha do Brasil para o ouro por equipes no tiro com arco no masculino. No feminino, porém, as brasileiras foram superadas pela Colômbia e ficaram com a prata.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave