Em último treino, time do América fala em "final" contra a Caldense

Jogadores fizeram atividades na manhã desta sábado no Sul de Minas. Equipe busca a vitória para confirmar classificação

iG Minas Gerais | Da Redação |

Há 35 dias no comando do América, Moacir Júnior espera chegar às semifinais da competição
Reprodução/Site América
Há 35 dias no comando do América, Moacir Júnior espera chegar às semifinais da competição

Com um treino na cidade paulista de Águas da Prata, que faz divisa com Poços de Caldas, o time do América encerrou a preparação para o jogo deste domingo, contra a Caldense, no estádio Ronaldão. A partida é um confronto adiado, válido pela sexta rodada do Campeonato Mineiro

A delegação chegou ao sul de Minas na noite dessa sexta-feira. O técnico Moacir Júnior comandou um treino tático, seguido de uma atividade recreativa. O Coelho está na quarta posição, com 15 pontos. Já a equipe do sul do estado ocupa a sétima colocação, com 13 pontos.

Há quatro jogos sem perder, com três vitórias e um empate, o treinador espera mais um triunfo neste domingo. 

“Vamos para mais uma final. Já falei em outras entrevistas que a Caldense é o melhor time do interior. O Leo (Condé, técnico da Caldense) conseguiu armar uma equipe muito eficiente, com atletas escolhidos a dedo por ele. Será um jogo muito difícil, mas estamos bem preparados e vamos buscar nossa classificação”, afirma Moacir. 

A escalação do time só será revelada nos vestiários, momentos antes da partida. O treinador ainda não definiu quem vai substituir o lateral-esquerdo Gilson, que cumpre suspensão automática. O atacante Henrique pode ser improvisado no setor. 

Para chegar às semifinais, a equipe também precisa torcer contra o Tupi, que tem os mesmos 15 pontos, na quinta colocação, mas com o mesmo saldo de gols do América, um gol pra cada lado. A equipe de Juiz de Fora enfrenta o ameaçado Guarani, no Mário Helênio.

Os jogadores afirmam que vão pensar somente no jogo contra a Caldense. É o caso do atacante Obina. 

“Temos que entrar focado apenas no nosso jogo. É claro que dentro de campo escutamos os anúncios dos placares dos outros jogos. Mas não temos que nos preocupar com isso. O importante é fazermos o nosso papel, conquistar a vitória e só depois ver o que aconteceu nos outros jogos”, orienta o atacante Obina, artilheiro da equipe com seis gols.