Três meses após primeiro, mineiros descobrem segundo cometa brasileiro

Batizado de C/2014 E2 (Jacques), cometa foi avistado na última quinta (13); objeto poderá ser avistado em julho por binóculos e pequenos telescópios

iG Minas Gerais | Fábio Corrêa |

Cometa está a 174 mil km da Terra e poderá ser avistado em julho
Divulgação / Associazione Friulana Di Astronomia e Meteorologia
Cometa está a 174 mil km da Terra e poderá ser avistado em julho

O observatório particular SONEAR, localizado em Oliveira, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, anunciou a descoberta do segundo cometa genuinamente “brasileiro”, avistado na última quinta (13). O achado entra para o rol de conquistas dos observadores mineiros Cristóvão Jacques, Eduardo Pimentel e João Ribeiro, responsáveis pelo SONEAR. Em menos de quatro meses de funcionamento, o telescópio utilizado no observatório já avistou dois cometas (entre eles, o primeiro descoberto por observadores brasileiros) e um asteroide.

Batizado de C/2014 E2 (Jacques) em homenagem a Cristóvão, o novo cometa é mais brilhante e está mais próximo da Terra em comparação com o C/2014 A4 SONEAR, primeiro achado do grupo. Segundo João Ribeiro de Barros, o cometa Jacques está a 174 milhões de km do planeta e movimenta-se em direção à constelação de Centauro. Apesar de não haver confirmações de que seja maior que o antecessor, espera-se que Jacques poderá ser avistado, já em julho, por binóculos maiores e pequenos telescópios.

O SONEAR, primeiro cometa avistado pelo trio mineiro, foi descoberto no dia 12 de janeiro de 2014. O observatório, cujo nome é uma sigla em inglês para Observatório Austral para Pesquisa de Asteroides Rasantes à Terra, se dedica ao rastreamento de objetos celestes com trajetória próxima da Terra (NEOs). O local iniciou oficialmente as buscas por NEOs em 18 de dezembro de 2013.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave