Justiça nega pedido de transferência do ex-goleiro Bruno

Argumento do juiz Francisco Lacerda de Figueiredo foi de que existem 579 vagas no Presídio Regional de Montes Claros, mas a unidade prisional já conta com 1.036 detentos e não poderia receber o ex-atleta

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Agressão aconteceu quando a juíza da audiência de ontem permitiu que a imprensa fizesse imagens dos acusados
SAMUEL AGUIAR
Agressão aconteceu quando a juíza da audiência de ontem permitiu que a imprensa fizesse imagens dos acusados

O juiz da Vara de Execuções Criminais de Montes Claros, Francisco Lacerda de Figueiredo, negou o pedido de transferência do ex-goleiro Bruno para o Presídio Regional da cidade, no Norte de Minas. A decisão do magistrado foi tomada na noite de sexta-feira (14), duas semanas após o ex-atleta ter assinado contrato com a equipe Montes Claros Futebol Clube.

O ex-goleiro Bruno está preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana, desde julho de 2010, onde cumpre pena de 22 anos e três meses pelo sequestro e morte de Eliza Samudio. Na manhã desta sexta-feira (14), o juiz da Vara de Execuções de Contagem, Wagner Cavallieri, enviou um ofício ao magistrado de Montes Claros, questionando a cidade teria capacidade para receber o atleta.

Em sua justificativa, o juiz Francisco Lacerda alegou que o presídio Regional de Montes Claros, situado no bairro Jaraguá, tem capacidade para 579 presos e atualmente está com 1.036, sendo impossível receber mais detentos. Apesar disso, a decisão sobre a transferência deverá ser tomada pelo juiz Wagner Cavallieri.

Em resposta ao pedido negado de transferência, o advogado do ex-atleta, Tiago Lenoir, informou que na próxima segunda-feira (17) vai questionar a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) sobre o número de vagas que a cidade de Montes Claros tem a oferecer. “Fomos informados (sobre a negação do pedido) pela imprensa e lamentamos. Mas o juiz não falou que a cidade não aceita, disse que é pela superlotação. Se isso for verdade, na segunda-feira, vamos tentar reverter essa decisão, ver o que podemos fazer. O Bruno está tendo seu direito ao trabalho cerceado por causa de um problema que é da secretaria de Defesa Social do Estado”.

No último dia 28 de fevereiro, o ex-goleiro Bruno assinou contrato de cinco anos para ser jogador do Montes Claros Futebol Clube, que disputa do Módulo II do Campeonato Mineiro. O presidente do clube, Ville Mosellin, foi procurado pela reportagem, mas não foi encontrado para comentar a decisão judicial que proíbe o ex-atleta de ser transferido para a cidade do Norte de Minas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave