Após obra viária, poste é deixado no meio da rua em BH

Situação inusitada aumenta risco de acidentes para motoristas

iG Minas Gerais | pedro vaz perez |

Atenção. Poste está localizado no encontro das ruas Gentil Portugal do Brasil e José Mota Costa, no bairro Camargos
DENILTON DIAS / O TEMPO
Atenção. Poste está localizado no encontro das ruas Gentil Portugal do Brasil e José Mota Costa, no bairro Camargos

Motoristas costumam se valer da velha piada de que um poste entrou na frente do carro quando querem justificar, com ironia, seus acidentes. A força da anedota vem de seu caráter improvável, mas, no bairro Camargos, na região Oeste da capital, a brincadeira perdeu seu sentido devido a um fato inusitado: um poste de luz fincado no meio da rua.

Desde o início de janeiro, essa situação intriga os moradores do bairro, principalmente quem vive ou circula no encontro das ruas Gentil Portugal do Brasil e José Mota Costa, onde o poste está. Há alguns meses, foi realizada uma intervenção no trânsito local, incluindo a pintura de uma rotatória, construção de quebra-molas e calçamento, para evitar acidentes e atropelamentos que se repetiam.

“O trânsito aumentou muito nos últimos anos devido aos novos prédios e ao comércio crescente. A esquina ficou confusa, e, por isso, a comunidade pediu modificações no local”, relatou a empresária Luciana Abreu, 34. No entanto, a obra foi realizada à revelia da existência do poste que, literalmente, está no caminho dos motoristas, oferecendo risco de acidentes. E como se trata de uma rede elétrica, a questão tem gerado ainda mais insegurança na região.

COMPENSAÇÃO. Segundo o presidente da Associação de Moradores do Bairro Camargos, Carlos Oliveira, a construção da rotatória era um anseio da comunidade. “Antes, o pessoal chegava revoltado para falar sobre o assunto com a gente”.

Segundo ele, essa, como outras obras do bairro, foram realizadas pela construtora MRV Engenharia como compensação pelo lançamento de empreendimentos na região. “Isso era para ter sido feito no começo do ano passado, mas só em janeiro tomaram providências. Mas, como não foi devidamente finalizada, temos conversado com a empresa, que sinaliza que a obra está em estágio final”, completou o presidente.

Passado. “Há alguns anos aqui não tinha nada, era um grande espaço aberto. Agora ficou bem melhor, mas esse poste está esquisito”, avaliou a técnica de enfermagem Regina Alves, 51.

Para proteger motoristas e a rede elétrica, o poste está cercado de entulhos, como pedaços de madeira e até mesmo redes de proteção utilizadas em obras públicas. “Desde que terminou a construção (viária) esse lixo segue no local”, disse Regina.

Flash

Outros. Segundo o presidente da Associação de Moradores do bairro Camargos, a região tem outros postes irregulares, que não foram adaptados às recentes obras de urbanização.

Esclarecimentos

BHTrans. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte, coube à MRV Engenharia a readequação da via.

MRV. A construtora diz que o serviço de remoção do poste já foi contratado e depende de autorização da Cemig, que, segundo a MRV, teria informado aguardar alvará da prefeitura.

Cemig. Por sua vez, a Cemig diz que estava checando a existência de projeto para a retirada do poste, mas nada confirmou. A Regional Oeste também foi procurada, mas não respondeu até o fechamento desta edição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave