Justiça nega bloqueio a buscas

iG Minas Gerais |

Fake. TSE ordenou retirada de perfil que defende  a candidatura de Aécio. PSDB não tem vínculo com ela
Reprodução
Fake. TSE ordenou retirada de perfil que defende a candidatura de Aécio. PSDB não tem vínculo com ela

Brasília. Preocupado com a disseminação de rumores envolvendo seu nome durante a campanha eleitoral, o pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, contratou o escritório Opice Blum Advogados Associados para combater o que o partido chama de “quadrilhas virtuais”.

Localizado em São Paulo, o escritório já está agindo de forma coordenada com o núcleo jurídico do partido, que é comandado pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP).

Nexta sexta-feira, o coordenador da campanha de Aécio na internet, Xico Graziano usou um vídeo do ex-presidente Lula para defender a iniciativa do senador de recorrer à Justiça para retirar de sites de busca e perfis de redes sociais notícias que o mineiro considera caluniosas.

Aécio é autor de duas ações na Justiça de São Paulo em que pede a remoção de links que relacionam seu nome ao “uso de entorpecentes” e desvio de dinheiro durante sua gestão como governador de Minas. Porém, a Justiça negou seu pedido.

“Lula defende Aécio contra calúnias na internet. Aqui o vídeo que a guerrilha petista não viu”, escreveu Graziano no Twitter. Junto ao texto, ele publicou um vídeo divulgado pelo Instituto Lula em janeiro. No filme, o ex-presidente prega o uso da internet “sem jogo rasteiro”.

Também nexta sexta-feira, a Executiva Nacional do PSDB divulgou nota informando que não tem qualquer vínculo com o perfil do Facebook “Aécio Neves Presidente 2014”. Na quinta-feira, o Tribunal Superior Eleitoral concedeu liminar para determinar a retirada do perfil por supostamente favorecer Aécio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave