Presidente defende programas

iG Minas Gerais |

Brasília. A presidente Dilma Rousseff criticou ontem, em Araguaína (TO), os que se opõem aos programas Mais Médicos, Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor.

Dilma afirmou que somente não dão importância ao acesso à casa própria os que nasceram “em berço esplêndido” e disse que só quem não teve “de ralar” para comprar uma televisão ou uma geladeira não valoriza o cartão do Minha Vida Melhor, que subsidia a compra de eletrodomésticos e móveis para beneficiários do Minha Casa, Minha Vida.

“Aqueles que não dão importância às pessoas terem casa própria é porque nasceram em berço esplêndido”, afirmou a presidente. “Aqueles que não valorizam um cartão do Minha Vida Melhor é porque nunca tiveram de ralar, de trabalhar de sol a sol para comprar uma televisão, uma geladeira, uma cama, um colchão”, declarou.

Segundo ela, antes do programa Mais Médicos, havia profissionais de saúde somente para as “camadas mais ricas”. De acordo com a presidente, o governo federal levou oito médicos para Araguaína e ampliou os postos de saúde do município. Dilma entregou 1.788 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, com investimento de R$ 89,4 milhões para atender 7.152 pessoas.

Na cerimônia, o governador de Tocantins, Siqueira Campos (PSDB), fez um discurso de críticas e cobranças ao governo federal. O tucano criticou as consequências do atual cenário elétrico nacional para os usuários do Estado. Segundo ele, os consumidores tocantinenses vão ter que arcar com os custos da necessidade de acionar as usinas termoelétricas sem precisar utilizar este tipo de energia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave