Golpista é preso após enganar dez pessoas

Suspeito prometia facilidades para aquisição de apartamentos do Minha Casa, Minha Vida

iG Minas Gerais | Evandro Teles |

Suspeito prometia imóveis em vários condomínios
Moisés Silva
Suspeito prometia imóveis em vários condomínios

Um homem de 34 anos foi preso na noite de anteontem em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, suspeito de aplicar golpes usando o nome do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. O suspeito Ângelo José Rezena Batista, que se identificava como funcionário da prefeitura da cidade, fez, pelo menos, dez vítimas.

Segundo policiais militares que atenderam a ocorrência, seis vítimas revelaram que Batista cobrava entre R$ 500 e R$ 2.500 para adiantar o processo de um suposto benefício do programa federal. “Para convencer os clientes, o homem afirmava que tinha facilidade na hora de adquirir os apartamentos”, completou um militar.

Ainda segundo os militares, depois que a quantia era depositada em uma conta bancária, o imóvel não era entregue na data prometida e as vítimas não conseguiam mais contato com o suspeito. “Segundo os primeiros levantamentos, a suspeita é que o golpe tenha rendido mais de R$ 20 mil apenas com as vítimas que nos acionaram”, concluiu um militar que atendeu a ocorrência.

Confissão

Antes de ser levado para a Delegacia de Plantão, Batista confessou o crime. Ele disse que trabalhou em um cargo comissionado na Prefeitura de Betim, sem revelar o ano, e que não tinha nenhum acesso aos contratos dos apartamentos do programa.

Prejuízo

Apenas uma das vítimas do suposto golpista teve um prejuízo de R$ 12 mil. “Ele disse ter entregado a Batista uma entrada de R$ 3.000 e uma segunda parcela de R$ 9.000, para receber dois apartamentos em Betim”, disse um policial. A maioria dos imóveis prometidos fica no Sítio Poções.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave