Oito pessoas de uma quadrilha que roubava bancos foram presas

A Polícia Militar ainda procura por dois homens que estão foragidos; três armas e cerca de R$ 800 foram apreendidos pela polícia, ainda não se sabe a quantia roubada

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Mais uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos foi presa em Minas Gerais nesta sexta-feira (14). O ataque, desta vez foi à cidade de Patos de Minas, no Alto Paranaíba. Oito pessoas foram presas na cidade depois de explodir dois caixas eletrônicos em uma agência do Banco Mercantil na cidade. Com eles a polícia apreendeu três armas de fogo, uma delas era uma espingarda. Outros dois homens que pertencem a quadrilha estão foragidos.

De acordo com a Polícia Militar, o roubo aconteceu na madrugada desta sexta-feira (14). Por meio das câmeras de segurança da agência, os policiais descobriram que os criminosos chegaram em dois carros roubados com placas da cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Os criminosos desceram do carro e com um pé de cabra abriram a porta do local.

O major José Maria Alves, assessor de imprensa da 10ª RPM, contou que os criminosos destruíram completamente a agência. “Com eles, nós encontramos várias gavetas vazias e uma quantia pequena de dinheiro, cerca de 800 reais. Além de alguns celulares que não sabemos a procedência”, contou.

Após o crime, a polícia fez buscas na região e conseguiu encontrar um carro dos criminosos. Foram presos os irmãos Bruno Alves Diniz, 23, e Junio Alves Diniz, ambos estavam foragidos do presídio de Uberlândia. Além de Alex Garcia Marques Junior, que é do interior de Goiás, Wanderson Francisco Pires de Paula, 26, Leonardo Silva Mariano, Pablo Rodrigues Silva, 26, Wigney Santos Garcia, 25 e Alana Cristina Aragão, 19. Eles estavam com várias peças de roupas que utilizavam nos crimes como blusas com capuz e toucas.

Alguns criminosos foram presos em um matagal da cidade e outros encontrados na rodoviária quando tentavam embarcar para Uberlândia. De acordo com o major outras duas pessoas suspeitas de terem participação indiretamente do crime também foram presas. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave