Sada-Funec-Contagem promete briga por terceiro jogo

Juvenis saíram derrotados no Riacho, mas querem vencer Voleisul-Paquetá Esportes, em Novo Hamburgo, e trazer decisão para Minas

iG Minas Gerais | DÉBORA FERREIRA |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - 13.3.2014 - SUPERLIGA MASCULINA DE VOLEI B - SADA FUNEC CONTAGEM CRUZEIRO X VOLEISUL PAQUETA. Partida realizada no Ginasio Poliesportivo do Riacho em Contagem MG.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
Douglas Magno / O Tempo
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - 13.3.2014 - SUPERLIGA MASCULINA DE VOLEI B - SADA FUNEC CONTAGEM CRUZEIRO X VOLEISUL PAQUETA. Partida realizada no Ginasio Poliesportivo do Riacho em Contagem MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

A noite deste sábado será de decisão importante para os jovens do Sada-Funec-Contagem. Às 20h, os atletas em quadra diante do Voleisul-Paquetá Esportes-RS, em Novo Hamburgo, precisando de uma vitória para se manterem vivos na briga por vaga na final da Superliga B.

No primeiro jogo, que aconteceu na última quinta-feira, os gaúchos devolveram o placar que haviam levado na fase de classificação (3 a 1), mas os celestes garantem que irão dificultar muito a próxima partida, para forçar um terceiro encontro. Caso aconteça, o último duelo será realizado no Riacho, já que o Sada tem a vantagem de decidir em casa.

“Por tudo o que fizemos, surpreendemos muita gente na primeira fase do torneio. Ganhamos essa confiança, pois mesmo com atletas em idade juvenil e infanto, mostramos que podemos vencer os jogadores mais experientes com muita dedicação e trabalho. Vamos brigar muito para conseguir essa vitória”, disse o capitão Éder.

Para alcançar o objetivo, o técnico Henrique Furtado também aposta no espírito do time principal, que é de sempre entrar para vencer. Apesar da meta de colocar os juvenis em quadra para ganhar experiência, o treinador pôde ver que os jovens têm muito potencial.

“Desde o início o nosso principal objetivo era dar experiência de jogo para esses meninos. Mas eles mostraram que podem muito mais. Nossa equipe gosta de vencer, quer vencer e, apesar de todas as dificuldades, é com este espírito que vamos entrar na quadra, lá no Sul”, disse Henrique.

Se a equipe tem superado a barreira da idade, os adversários tentam utilizar outra tática. De acordo com Gilson Mão de Pilão, técnico do Voleisul, trabalhar o emocional de seus jogadores será novamente fundamental para vencer.

“Eu sempre disse aos meus jogadores que, em uma equipe em formação, o vôlei tem 50% de técnica, 40% de emocional e 10% de vontade. Mas, agora, na fase que estamos, o emocional pesa 90%. Temos quer acreditar no trabalho que realizamos e no potencial que podemos desenvolver. Não podemos deixar passar a oportunidade que criamos”, revelou.

Leia tudo sobre: sada-funec-contagemhenriqueéderdrrotariacomão de pilãovoleisulsuperliga bplay-offssemifinal